sexta-feira, 8 de abril de 2011

Desabafo

*eu escrevi o texto ontem, quinta, mas o blogue me sabotou! mas foi bom porque ontem tínhamos mesmo que voltar pensamentos e orações para as vítimas do Rio...

Ontem a torcida foi exemplar, apoiou, mesmo quando o time estava bobeando em campo e principalmente quando estava desfalcada de dois jogadores. Nos 90 minutos, não nos importamos quem estava errado no nosso time, tinha que levar o time à vitória, pressionando a arbitragem, infernizando com apitos o Colo Colo e cantando nossos verdadeiros poemas de amor ao Peixão.

E vencemos e até convencemos, mas é preciso olhar para os problemas e eles são muitos. Apesar da péssima atuação do árbitro, que complicou o jogo, não teve critérios nos cartões e, mesmo sem saber a regra e muitos não sabiam mesmo, eu não sabia e lembro até ano passado o caso dos bonés contra o Naviraiense, o Neymar e todo time estava muito nervoso. O que o Elano fez foi de uma infantilidade ímpar e o Zé Eduardo precisa realmente pegar suas coisas e ir para Itália, pois já não está com a cabeça aqui faz tempo. A alegria do ano passado deu lugar a um pilhamento de nervos sem necessidade. Os jogadores parecem ter comprado a história que aquela irreverência criticada pela imprensa precisava desaparecer e não é assim.

O time está todo tenso e o caso Ganso só faz aumentar essa tensão. O Colo Colo tem um time bem mais ou menos, minha gente, e quando o Santos resolveu jogar um pouquinho fez os gols, com facilidade, com beleza, precisão, com jogada coletiva e jogada individual e é assim que tem que ser. Mas coisas como essa do Ganso faz o grupo ficar rachado, enciumado com tantas cifras que se falam e com tanta atenção dada, principalmente aqueles que estão carregando o piano como o Danilo. É preciso resolver.

O caso do Ganso me entristece, pois teve a torcida ao lado dele o tempo todo e, de repente, não mais que de repente, ele vira as cotas ao Santos para se aliar ao DIS, empresa que investe no futebol, mas que está em litígio com o Santos. Jogadores de dentro do elenco, de fora do elenco, gente com tarimba, com vivência, com currículo está tentando alertar ao atleta o mal que ele está fazendo a própria carreira, forçando a barra para fechar a porta mais importante para ele no futebol, a porta do time que o projetou para o mundo. Espero sinceramente em momento de virada nesse caso e que acabe com o surpreendente selo da paz entre Ganso e diretoria.

Ah... Diretoria. Eu te elogiei demais no ano passado e não removerei um ponto daquilo que eu disse, mas é preciso manter o mesmo rumo, manter a seriedade. Acho que fez bem ao demitir o Adilson Batista, mas demorou demais ao contratar o novo técnico. O Adilson tinha que sair, mesmo com os cornetas da imprensa dizendo que não. Eles não entendem, não viam um time mal montado, mas treinado, péssimo na situação física, escolhendo erradamente os jogadores para as competições. Mas demorou a vir o Muricy. Quase que não deu mais tempo e isso custaria o planejamento de todo um ano. E ainda pode custar.

O Santos como time precisa voltar a sorrir. Ah... e como precisa. Essa sisudez toda, culpa desses acontecimentos, culpa da imprensa que parecia de fato incomodada com a irreverência, precisa ir embora, para ontem. E Muricy, por favor, meu amigo, não traga a sua. Una esse grupo, faça-o sorrir novamente, incentive as dancinhas e até as máscaras. Porque essa da máscara foi ridícula a expulsão do Neymar, acho que o árbitro tinha obrigação de analisar o caso, punir com o amarelo foi demais. Mas é passado e o futuro dependerá de o Muricy e todo o grupo voltar a sorrir.

A torcida já mostrou que vai estar do lado de vocês, mesmo com os problemas, na hora do jogo é Santos, é coração. Então, que volte a ser Santos completo, com molecagem e irreverência, pois essa é a marca desse time, esse é o caminho para as vitória.

#VaiSantos

Um comentário:

Fábio Pereira disse...

Bacana o blog, rapaziada. Também estou no blogspot. Vou seguir o de vocês aqui.

Visita e comenta lá: dezminutosoudois.blogspot.com

Abraços!