sábado, 4 de dezembro de 2010

Carta ao ex-presidente Marcelo Teixeira*

*Em resposta ao seu texto Nada como um dia após o outro.

Caro presidente, talvez você tenha visto agora que é possível fazer bons negócios sem onerar o clube, entendo sua revolta. É difícil vir outra pessoa fazer melhor aquilo que fizemos por tanto tempo. Mas não se corroa de inveja.

A Teisa, hoje criticada, foi muito elogiada pela mídia. Incrível! Mas é porque na época não entenderam que o Santos se blindaria contra o mercado. Só pessoas interessadas no Santos, apenas torcedores poderão investir. Aliás, o senhor que é tão rico, bem que poderia comprar fatias da Teisa, ela é aberta a pessoas que amam o Santos e tem como contribuir com ele.

Mas lembre-se: do valor total que render o seu investimento, você deverá deixar 75% na própria empresa que reivestirá em nosso querido Santos. Será que o senhor topa esse negócio?

É bom lembrar que a DIS poderia ter comprado essa parte do Neymar. Se o negócio é tão fabuloso como o senhor ventila, porque o Delcir deu para trás? Não era dinheiro certo? Ora! Não sejamos hipócritas!

O que não dá é um grupo pagar uma mixaria por cerca de 30% de 7 jogadores. O valor pago por todos os 7 não dá o pago pelo Neymar. Mas como o senhor cada hora fala em um número pago pela DIS, daqui a pouco dirá que foram pagos 20 milhões de reais. Sei que a justiça determinou um valor muito menor que o senhor divulga para o Santos retomar esses percentuais dos atletas.

Entendo, sua frustração, mas por favor, não deixemos esse levianismo extravasar a esferas maiores. A torcida do Santos não é boba e já ataca firmemente as infudamentas 'descobertas' do Perrone. Que bebe na fonte do Quintino e acressenta algumas mentiras.

Bom fosse se o senhor desse mais créditos aos santistas que realmente nos informam sobre o Santos, mas isso o senhor não fez como presidente, duvido que faça agora.

Nenhum comentário: