terça-feira, 30 de novembro de 2010

Paciência tem limite


Saudações alvinegras praianas e putas da vida!

Estou puto mesmo! Todos que acompanham o blogue sabem da minha admiração pela administração que o LAOR vem fazendo frente ao Peixe e ainda mais pelos bons resultados que dentro e fora de campo vem conseguindo. Os títulos no profissional, no feminino, na base selam um 2010 grandioso!

Fora das quatro linhas, o Santos vem colecionando vitórias também. Semana passada, em primeira estância, foi obtida uma grande vitória contra uma das maiores mazelas que a administração do Teixeira deixou para o clube, que foram fatias vendidas a preço de banana de nossas promessas. A Justiça determinou que o contrato feito era lesivo e que o Santos poderia devolver a quantia recebida pela DIS, na época a grande parceira do MT, para ter de volta as cotas perdidas de seus atletas. A vitória foi importante, pois fez com o que o Peixe não repassasse uma paulada de U$ 2,5 milhões para a DIS.

Além das vitórias judiciais, planos de marketing agressivo que permitiram a manutenção de Neymar no time e vinda de Robinho. Fora agora a possibilidade de trazer outros grandes jogadores. De fato, eu estou feliz. Mas minha felicidade não abre brecha para eu ser tratado como trouxa.

Uma das principais bandeiras do LAOR era a questão da transparência, prestação de contas sobre tudo para o sócio. E eu sou um e estou realmente decepcionado sobre a atitude que nosso presidente, junto com a diretoria vem tendo em relação a este assunto. A campanha prometia publicação de balanços trimestrais, o que é bastante ousado e nada usual, mesmo entre os clubes mais organizados.

Hoje, dia 30 de novembro de 2010, o Santos publicou os resultados do primeiro semestre. Críticos mais ferrenhos da atual administração já estava cornetando bastante sobre o motivo desses valores estarem demorando a aparecer. Eu mesmo fui em defesa da atual diretoria. Achava que realmente era improvável que a promessa fosse cumprida neste primeiro ano devido ao caos que o clube se encontrava. Mas aí, hoje, vi que eu estou sendo feito de palhaço mesmo...

O balanço publicado pelo Santos é obscuro, não passa de planilha (mal) feita em Excel, sem detalhamentos, sem uma parte reservado ao futebol, sem um relatório explicativo. Um lixo! Sei que santistas acharão ruim, mas custa muito copiar os modelos de relatórios do Corinthians, do São Paulo e até mesmo dos relatórios que eram publicados na época do Teixeira?

Não é que eu quero uma planilha bonitinha, com símbolo do Santos, com frescurinhas. Primeiro que um relatório 'limpo' é obrigação de quem quer fazer uma administração transparente. Segundo, não dá para ter idéia do que está composto em cada valor, ainda faltam explicações sobre os impactos das campanhas de marketing ousadas, tanto no que se refere a receitas como no que tange os custos, casos da permanência do Neymar e vinda do Robinho.

Nos relatórios apresentados pelo MT, pelo menos a gente tinha a certeza da picaretagem. Agora não dá para saber nada! Mas do que pouco deu para ver, com certeza a ousa receita de R$ 100 milhões de reais pretendidas por LAOR não virá sem a venda importantes jogadores.

Até minha paciência com essa diretoria que admiro tem limite. Eu nem vou postar o link aqui daquelas planilhas que chamaram de balaço, porque - parafraseando o Coronel Otávio, em Tropa de Elite I, quando o Matias apresenta a mancha criminal - para mim esse relatório não existiu!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mais uma virada... chega logo, 2011!


Saudações alvinegras praianas!

Mais uma vez o Peixe derrapou, mesmo depois de abrir 2 a 0 e mostrar bom futebol, o Avaí virou, usando a força de seu estádio e a inspiradíssima tarde de Caio.

Não tenho muito a falar do jogo, até porque não consegui acompanhar nada além dos melhores momentos. É bem verdade que com escalação de do Sandro Meira Ricci, eu já esperava a derrota do Santos, este é o árbitro mais caseiro do Brasileiro. O Léo inclusive cobrou mais seriedade do árbitro que não marcou faltas em Neymar e Keirrison, nos dois primeiros gols. O árbitro também apitou o polêmico jogo no Barradão, o Santos perdeu por 4 a 2 e um show da “ladroagem”. Por esse histórico, achei que a derrota era quase inevitável.

Mas ainda sim, era apenas o Avaí, o jogo estava novamente com o placar com 2 gols de vantagem para nós e perdemos. Claro que isso não mostra o que será o Peixe em 2011, mas dá uma chateação incrível. Agora só resta o Flamengo na semana que vem, temos a obrigação de vencer e é uma pena que não há mais a chance de rebaixar o Luxa.

O que resta em 2010 é ver o que Santos arma para 2011, um jornal da Turquia dá como certa a volta de Elano, que brigou com o técnico do Galatasaray. É um grande nome, acho o Elano o cara mesmo. Aliás, é o único nome que me animou até agora dos ventilados. Carini, Fabrício, Amaral... que LAOR nos livre disso. Enfim... é tempo de esperar.

Vai, Santos!!!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Critério é o que falta para a arbitragem

Critério é o que falta para a arbitragem

Um campeonato é decidido apenas no apito? Com certeza, não. Mas é claro que possui uma influência por vezes letal. Em 1995, o Santos sofreu com essas decisões ‘arbitrárias’ e estapafúrdias. Mas é claro que o Peixe teve chance de resolver o jogo em outros momentos e não ficar na mão do árbitro. Não tivesse tomado uma saraivada no primeiro jogo da final no Maracanã e não tivesse perdido outros gols no fatídico jogo do Pacaembu, talvez o Peixe tivesse colecionando nesse ano de 2010, seu décimo título nacional. Apesar das falhas do Peixe, aquele título será lembrado sempre como o título em que um árbitro foi ‘campeão’.

O Cruzeiro perdeu na semana retrasada para o Corinthians por conta do pênalti assinalado no Ronaldo? Não! Definitivamente, não. O Cruzeiro foi mais time que o Corinthians durante todo o jogo, mas perdeu gols, chances, tentou cavar algumas faltas, poderia ter finalizado melhor as oportunidades que criou. Mas não o fez, e no fim do jogo, um pênalti que gerou muita polêmica. Para mim, pênalti. Sem dúvida nenhuma sobre Ronaldo, mas eu sou daqueles que endossa a reclamação dos mineiros contra a arbitragem.

Eu não sei se é má fé, mas verdade é que o que irrita nos árbitros brasileiros é a falta de critério. Em 1995, Márcio Rezende de Freitas e o Bandeirinha, que não vou lembrar o nome, validaram um gol impedido de Túlio, um lance onde era difícil marcar, onde com certeza havia dúvidas, mas na dúvida é pró-ataque como recomenda a Fifa (nem sei se era daquele tempo a recomendação, mas o bom senso diz isso, o esporte vale pelo gol e ele tem que ser privilegiado). Mas não dá para entender como os mesmos árbitro e bandeirinha anularam o gol do Camanducaia, que não estava impedido, onde claramente ele partiu de trás, mas como poderia haver dúvidas e isso é válido, não dá para entender mesmo eles não utilizarem o mesmo critério que usaram para validar o gol do Túlio.

O mesmo se aplica no jogo do Cruzeiro contra o Corinthians, houve uma carga do Willian sobre o Wellington Paulista, muito semelhante a que o zagueiro Gil fez em Ronaldo. O pênalti que o Júlio César fez em Tiago Ribeiro também está na mesma linha de quem marca falta nesse tipo de carga que o Ronaldo sofreu. Foi pênalti em Ronaldo? Claro que foi. Mas não dá para entender por que motivo os outros não foram. Por que os impedimentos só contra o Cruzeiro foram assinalados. Isso é que não dá para entender.

Não sei se é má fé, mas é essa falta de critério e que geralmente beneficia um time específico um time durante o campeonato é que irrita bastante o torcedor brasileiro. Não dá para entender e é para ficar perplexo com o protesto do Corinthians contra a arbitragem no Barradão ontem, sendo quem foi beneficiado mais uma vez pela arbitragem foi o time de Parque São Jorge.

Ontem, foi muito pênalti do Ralf, e a falta não era passível de amarelo, pois o jogador estava displicentemente com o braço aberto e a bola pegou no braço dele e ele estava levando vantagem na jogada, mas ele não teve a maldade de cortar a bola. Depois teve o pênalti do Júlio César no jogador Adaílton, teve o impedimento mal marcado no gol do Júnior e ainda teve um impedimento não marcado e quase sai um gol do Jorge Henrique. E o bandeirinha que permitiu a jogada do Jorge Henrique foi o mesmo que anulou o gol do Júnior. De todos os lances polêmicos, só o pênalti no Ralf foi marcado. Poxa, Corinthians! Você é o único que não pode vir com história triste nesse campeonato por conta de arbitragem, mesmo perdendo foi ajudado.

O que nós torcedores e mesmo os times gostariam não nem que todos os árbitros apitem de mesma forma. O futebol é extremamente interpretativo e eu acho legal que haja formas arbitrar, aquele árbitro que seja mais rigoroso, o que deixa o jogo correr, isso aí faz parte do folclore do futebol, é bom para as análises, faz com que os jogadores também pensem nisso. Eu acho legal isso.
Mas um árbitro precisa ter o mesmo critério, não dá para que ele em um mesmo jogo apite de formas diversas jogadas semelhantes, isso quebra qualquer preparação, ritmo de jogo e é claro que gerará inúmeras reclamações, uma vez que poderemos questionar o motivo do árbitro apitar tal jogada de um jeito e uma semelhante de outro. A credibilidade cai enormemente e não é para menos mesmo. Se o critério da dúvida fosse levado porque é esse o que bandeirinha e árbitro acreditavam, em 1995 e ontem no Barradão, as histórias seriam diferentes. O Peixe já teria 10 títulos nacionais e o Vitória daria um enorme passo para ficar na primeira divisão.

E, sinceramente, não acho que só recurso eletrônico, pura e simplesmente, resolverá os problemas. Mas isso é assunto para outro texto.

Só para fechar, parece que há algo de 5 em 5 anos para manchar o Brasileirão. 95, nem falo mais nada. 2000, foi aquela Copa ridícula, com time não sendo rebaixado e final onde o Vasco quase gera uma tragédia. Em 2005, Zveitão foi quem ditou o campeão e Márcio Rezende de Freitas ‘recebeu’ o título de bi-campeão. E agora... enfim... vamos esperar para ver.

Vida longa ao Reymar!

Saudações alvinegras praianas e desempacadas!

Ah... vencer! O doce sabor da vitória. Sim, como já me fazia falta. Eu estava saudoso de vitórias e ontem ela veio, parecia que não iria vir, mas veio com goleada e show de Reymar. Santos 4, rebaixado Goiás 1. E bem feito!

Olha, se tem um time que é uma pedra no sapato do Santos é esse tal de Goiás. Sempre quando o Peixe está em alta, vencendo grandes jogos, vai lá o Goiás encher os pacovas. Ano passado mesmo, claro que o Peixe não estava abafando, mas perdeu duas vezes pro esmeraldino do Planalto Central. Desde os tempos do Rei Pelé é assim...

O jogo estava bem morno, aliás, ruim mesmo. O Goiás sabendo dos outros resultados, como o do Avaí, Atlético Mineiro, via cada vez mais remotas mesmo as chances de escapar do rebaixamento. O Santos em ritmo de férias, desinteressado. Ainda sim, o Goiás saiu na frente e logo o Santos empatou, tudo ainda no primeiro tempo. Aliás, belo gol de Danilo que para mim merece mais chances, mas tem que lembrar que é apenas o Danilo. Outra boa notícia foi a belíssima volta de Arouca, um monstro como sempre. Joga muito.

Fiquei feliz em ver o Santos reagindo novamente, assim como foi no jogo do Atlético Mineiro, onde o Peixe levou a virada, mas ainda foi buscar o empate. Claro que ainda era pouco para o time que o Santos tem. O Marquinhos perdeu um gol à La Whasington! E esse é o cara que eu não sei se deve mesmo ficar para o ano que vem, está se arrastando, está achando que não tem que provar nada mais e que já é seu direito vestir o manto sagrado. Não, Marquinhos! Você está errado e tem que comer a grama todo jogo, pois seu lugar não é cativo no time. E espero que o Adílson esteja atento a isso.

O segundo tempo começou e a fera acordou. Hoje em dia não tem para ninguém, ele é o Rey: é o Reymar! Não adianta, o Conca é muito bom, é regular, jogou todas as rodadas do Brasileirão, vê o jogo como poucos, mas o Neymar é o Rey, é Reymar. É bom demais vê-lo jogar, é daqueles jogadores que serão, de fato, lembrados por muito e muito tempo.

É tão gênio o nosso menino que tentou inventar mais uma arma de bater pênalti. Mas virão os chatos falar que não valeu, que ele tomou o amarelo e blá blá blá. Mas a verdade é que ele tentou, acho que se inspirou nesse lance de futebol americano.


Depois, nossa Jóia foi lá e bateu normalmente e fez o gol. E ainda fez mais dois belos gols, sendo o último especialmente bonito, mostrando que o moleque é realmente diferenciado. O Santos voltou a vencer e Reymar a brilhar! Isso é importante e isso me deixa feliz.

E penso o seguinte, deixa o moleque fazer o que quer, dependendo da opinião dos médicos. O Santos pensa em antecipar as férias da Fera para dar-lhe um descanso justo, merecido e necessário, uma vez que ele terá seu retorno aos gramados antecipado pelo Sul-americano Sub-20, em janeiro, que dará vaga para as Olimpíadas-2012, em Londres. Mas Neymar diz que não quer descanso, quer jogar bola, quer fazer história.

Com os gols de ontem, além de o Santos alcançar o mesmo número de gols que o Santos marcou no ano de 1963, Neymar, com 42 gols, se tornou o vice-artilheiro do pós-Pelé a marcar mais gols em uma só temporada, perdendo apenas para Chulapa, com 45. Como o Peixe tem mais dois jogos, a Jóia pode ultrapassar tal marca e ter ainda nesse ano mais destaque na história do Glorioso Alvinegro Praiano e do futebol.

Se os médicos não reprovarem, não verem risco claro de ele se contundir, eu não tenho dúvidas em cantar: Vai pra cima deles, Neymar! Senão, que nosso garoto entenda que tem a hora em que deve se proteger para ter uma carreira sempre bem fisicamente.

Agora teremos mais dois jogos contra times que lutam contra o rebaixamento, Avaí, no próximo domingo lá na Ressacasa, e Flamengo, na Vila. Desses dois, acho que o Santos pode rebaixar o Flamengo e explico. O Avaí na última rodada pegará o Atlético Paranaense que já não briga praticamente pela vaga da Libertadores e não é bicho de 7 cabeças, mesmo na Arena da Baixada, dá para o time de Guga vencer. Já o Flamengo pegará na próxima rodada o Cruzeiro brigando pelo título e fecha o ano contra o Santos, na Vila, com o time tentando alcançar números históricos.

Rebaixar o Flamengo seria demais, ainda mais com o Luxa técnico deles. Seria sensacional e é bastante possível. E acredito que a torcida do Santos deverá comparecer em massa para o último jogo, para fazer festa e prestigiar aquele que foi, de longe, o melhor time do Brasil em 2010 e cantar para Luxa: ão ão segunda divisão.

Pra cima deles, Santos!!!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Santasticamente empacado

Saudações alvinegras praianas a todos!

Olha... escrever sobre o Peixe está difícil. Além de ter pouco o que falar, o time vem dando um desgosto, está com uma falta de vontade que contagiou este blogueiro. Impressionante!

Empacou o negócio! Desde 2008, o Peixe não vive uma seca de vitórias tão grande. No segundo turno deste Brasileirão, estamos lutando para não cair. A nossa última vitória foi contra o Inter, em Vila, por partida válida ainda pelo primeiro turno. Pode? Não é para crise, mas a falta de empenho de alguns jogadores não deveria ser tanta também.

Os dois últimos jogos do Peixe no Brasileirão até foram emocionantes, bons jogos. Sobretudo contra o Galo, o reencontro com Dorival foi a última cena para calar a boca da crítica e pararem com as matérias que sempre citavam rusgas do antigo técnico com nosso Glorioso Alvinegro Praiano. Todos foram abraçá-lo! Todos! Neymar foi o último e foi uma belíssima cena. Dessas coisas que a gente vai se lembrar com muito carinho.

O jogo foi pegado, o gramado ruim, teve parada do jogo, duas vezes, por conta de problemas elétricos do estádio, que foi castigado por um belo temporal. O Peixe saiu a frente, levou a virada e chegou ao empate. Por esses acasos da vida, os dois do Peixe foram de Neymar. Eu fiquei até animado com esse jogo, pois o time reagiu, naquelas, mas reagiu, coisa que não vinha acontecendo.

Contra o Grêmio, no último final de semana, o jogo foi bom também. O Peixe foi para cima, Adriano Pagode vem mostrando que pode ser útil e até cavou a expulsão de Jonas. O Grêmio praticamente não jogou, o Santos teve ótimo volume de jogo, mas faltou capricho nas finalizações. Ainda mais sem Neymar que tinha levado o terceiro amarelo contra o Galo, o Santos simplesmente não conseguiu aquele arremate das jogadas. Mas aí surge a grande chance, aquela que é quase gol! Um pênalti e Neymar, que vinha perdendo quase sempre, nem estava em campo. Ótimo! O torcedor pensou: "agora vai!". E foi... foi para casa do caramba! (para não usar outro termo)

Mais um empate e agora sem gols. Isso irrita, mesmo sabendo que nada de mal vai acontecer. Mas penso o seguinte, o Santos tem três rodadas pela frente e tem que vir três vitórias, menos que isso não dá. Sério mesmo! E vamos pegar Goiás, Avaí e Flamengo. Só refugo do refugo. Por que três vitórias? Porque tem acabar o ano bem e com derrota não dá.

Batista

Sabe que eu não tenho boas lembranças de alguém com sobrenome Batista no Peixe. O último foi o Nelsinho, lembram? Ai ai ai... Uma porcaria e tem aquele resultado lá que é bom nem evocar. Mas enfim...

Eu cheguei a postar que não gostaria do técnico no comando do Santos, mas agora que está lá, fazer o que? Tem que apoiar e vou fazer minha parte. Mas como eu temia, ele veio um tanto melindrado. Dizem que só acertou quando parte do staff que ele exigia acertou também.

Acho que tem muito emprego duplo lá na Vila, mas Adilson não queria se sentir isolado, quis se cercar dos seus. Temos que esperar, mas acho que já houve, mesmo com a aceitação das exigências, um acerto logo de largada. O novo técnico só começará a trabalhar de fato com o time depois do Brasileirão. Isso é bom, pois pelo menos não vincula o trabalho do técnico a esse marasmo que está o time. Isso já poderia desgastar a relação com a torcida e com parte do conselho que é reticente em relação ao técnico.

Nesse sentido, acho que seria uma boa o Santos antecipar férias para os titulares. Tem que testar quem precisa ser testados - se fizer isso, até não ligo que não venham as três vitórias. Vamos ver zagueiros, laterais do sub-23, atacantes, esse Moisés, vamos ver o Keirrison diz ao que veio, o Madson ver se quer mesmo ficar para o ano que vem. É o momento.

Aliás, nesse sentido, acho que o jogo do Vasco foi um bom momento para olhar isso. E já vejo a batata assando de alguns. Esse Felipe Anderson, ai ai ai... Vamos esperar para ver no que dá.

Fim de semana tem o Goiás, espero que os jogadores mostrem mais vontade, pelo menos! Pelo menos!!! Até porque tem muita gente em teste para o ano que vem.

Pra cima deles, Santos!!!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Santos pós-conquistas: Honra, Dorival, Bielsa, Dupla, Rei...

Saudações alvinegras praianas!

Depois de longo inverno, vamos tirar a teia do blogue e falar um pouco do Santástico. Sim! Sempre será Santástico!

Na última vez em que escrevi, o Santos estava no topo, senhor do Brasil, senhor do melhor futebol de 2010. A famosa relaxada se instaurou na Vila e o Santos caiu muito de produção. Robinho não ficou, Wesley foi embora, além do André. O Santos se perdeu um pouco e mas por muitas vezes fez o torcedor sonhar com a possibilidade da tríplice coroa, mesmo meio a tanta tempestade. Mas os últimos quatro jogos enterraram de vez qualquer pretensão do Peixe.

Virada contra o São Paulo e Prudrente, depois amargos empates contra Inter e Vitória, com todos os jogos o Santos saindo do zero primeiro. Exatos 10 pontos foram perdidos, exatamente o que nos daria a liderança com folga. Todos resultados foram derrotas imensas do Santos e que isso sirva de lição para o ano que vem.

Contra o São Paulo, no Morumbi, falou capricho na pontaria. O Santos tinha mais time, jogou mais, mas faltou fazer os gols. Contra o Prudente, a grande vergonha. Perder para o lanterna do campeonato, saindo com 2 a 0 a favor no primeiro tempo, em casa, é inexplicável, é inaceitável, é irresponsável. Contra o Inter, no Beira-Rio, o Santos jogou demais novamente, mas dessa vez bateu de frente com um outro grande clube e uma arbitragem para lá de caseira.

E ontem? Ah... ontem foi o jogo do descaso, o jogo de finados. Sim. Acho que esse é um bom termo, finados. O Santos jogou ontem com o pensamento do campeonato já morto após o empate no Sul. Em casa e para algumas testemunhas, um time muito desfalcado e totalmente sem vontade jogou contra um Vitória um pouco organizado, mas muito fraco tecnicamente. Mesmo com os desfalques, em condições normais, o Santos tinha que meter 3 no Vitória, sem erro e sem sustos. Mas ontem não, ontem deu um empate, onde quem perdeu foi o futebol, pois a bola foi maltratada por demasia. Ontem, aula de não-futebol, o que é preocupante para aquele que foi, sem dúvida, o melhor time do ano.

O Santos vê acabar de forma melancólica seu ano magnífico e isso é ruim. Martelotte tem toda razão: “não podemos acabar o ano como um time comum”. Não podemos mesmo, o Santos pode mais, parodiando o slogan do LAOR, usado de for vil pelo vampiro Serra. Mas é preciso que diretoria e comissão técnica cobrem dos jogadores a promessa que os próprios jogadores fizeram: honrar a camisa do Santos. Ontem, infelizmente não foi isso que vimos, com exceção de Neymar e Rafael. O resto andou. E isso não pode se repetir.

Dorival, Técnicos... Bielsa?

Boa parte do que está acontecendo com o Santos hoje se deve a falta de um técnico mais experiente que saiba armar melhor a equipe e extrair aquele algo mais dos jogadores. Eu ainda estou triste com a saída do Dorival. Ele é o grande técnico para o Santos, já tinha previsto isso muito antes de ele chegar ao Peixe. Santos e Dorival era o casamento perfeito, mas até mesmo os casamentos perfeitos tem seus altos e baixos.

O Santos deveria ainda estudar uma reconciliação, eu acho que seria o melhor. O Santos seria imbatível em 2011, não tenho dúvidas disso. Mas infelizmente, sei que o orgulho no futebol existe e desaparece nas horas erradas. E o orgulho fará com que o Santos não volte atrás em sua decisão, e digo de antemão que foi acertada em um primeiro momento. O Dorival tinha que sair mesmo, mas, como em uma boa história de amor, o Santos deveria ir à cavalo buscá-lo para consagrá-lo novamente comandante do esquadrão da Vila.

Mas já que isso parece que não vai acontecer e o plano B, Abelão, também não virá, eu só espero que Adilson e Autuori também não desembarquem por lá. Cruzes! Adilson viria cheio dos melindres depois do que lhe aconteceu no Corinthians. O Autuori para mim é ruim mesmo, não vejo qualidade, posso estar errado, mas acho que seria a derrocada.

Hoje saiu no jornal que o Bielsa está saindo do Chile, pode aceitar um convite do Boca. Vejamos, o Bielsa é o cara que monta times para frente. Não é possível que o Boca, em uma baita crise, consiga montar uma proposta que seja mais interessante que qualquer grande Brasileiro. Acho que o Santos poderia ir atrás de El Loco, sim. Seria uma saída bem mais interessante que os outros cotados ao cargo atualmente.

Ganso e Neymar

A dupla dinâmica do Santos é uma incógnita para o ano que vem, não por seu futebol, mas por seu destino. Isso não é informação, é feeling, assim como boa parte das coisas que escrevi aqui e acabaram de certa forma acontecendo. Essa, eu vou torcer muito para que eu esteja profundamente errado.

O caso NeymarXDorival ainda persegue um pouco a jóia. Neymar tem que superar isso, e vai. Mas a forma brutal com que a imprensa o tratou, e parte da torcida também, tenho certeza que pesará demais em uma próxima proposta que ele vier a receber. Não sei se ele permanecerá além do meio de 2011, salvo se o Santos conseguir a Libertadores. Aí, tudo muda, pois teremos um mundial pela frente. O LAOR terá que ser mais genial do que já vem sendo para segurar as pontas do Peixe e da Jóia até lá.

Ganso também está reticente quanto ao projeto de carreira proposto, reclamou de sua multa muito alta. Muito provavelmente viu que a chance de negociação, caso um time queira pagar um valor mais baixo, é improvável, visto o caso Neymar. Então, ele vem dificultando de certa forma um plano de carreira que o ajudaria muito na consolidação de ídolo, não só da do torcida santista, mas como ídolo de uma nova promessa de uma grande 10 com a canarinho. Enfim... acredito que até semana que vem teremos uma boa ou uma péssima notícia em relação a isso.

Teixeira

Esse senhor é um fanfarrão. A cidade de Santos deveria lhe virar as costas. Espero que o Santos o processe e tenha que lhe devolver o montante emprestado em parcelas suaves, que não ultrapassem a casa dos R$ 1.000,00.

Pelé

Segundo Ademir Quintino, blogueiro santista e bem informado, até o final do ano, o Peixe formalizará uma parceria com o Rei. Pelé será nosso garoto propaganda e eu não tenho dúvidas o quanto isso será benéfico. Claro que nosso ídolo máximo fará isso também porque gosta do Santos, mas ele será remunerado de forma correta, pois ele não tem que ficar fazendo assistencialismo para clube de futebol nenhum, muito menos ao nosso Santos.

E vem mesmo o museu do Rei, em Santos, pena que com projeto do Niemeyer... que coisa...

É isso aí, e que venha o Atlético Mineiro, do saudoso professor Dorival, no sábado! Vai, Santos!