sexta-feira, 30 de julho de 2010

Uma paradinha na cavadinha

Por Mauro McFly

Assim como a paradinha, a cavadinha no pênalti desperdiçado por Neymar foi a polêmica que envolveu o primeiro jogo da final da Copa do Brasil.

Vi que o assunto deu pano pra manga na maioria dos programas esportivos, e as discussões sem fim tinham o objetivo não alcançado de classificar a atitude do garoto, como “irresponsabilidade” ou “irreverência”.

O fato é que, na minha humilde opinião, não foi nem uma coisa e nem outra. Foi, sim, “imaturidade”. Ou falta de “malandragem” mesmo. “Cabacisse”, pra melhor dizer.

Em entrevista coletiva, o técnico Dorival Júnior defendeu seu pupilo e afirmou que o próprio treina pra cobrar assim e continuará cobrando da mesma forma. Por outro lado, jornalistas indignados com a frieza de Neymar, desceram a lenha no novo camisa 7 da seleção chamando-o de irresponsável.

Tudo bem que Neymar pode treinar assim e ter segurança para cobrar seus pênaltis com cavadinha, mas acho que não se pode abusar de um recurso tão incomum a toda hora.

O que faltou foi orientação, já que Neymar não tem essa maturidade toda que se espera dele com apenas 18 anos. Alguém chegar no ouvido do garoto e orientá-lo a bater no método tradicional, já que o estádio inteiro estava rezando pra ele não bater com cavadinha, pois se tratava de uma final.

Ou seja, eu imaginava a cavadinha, o estádio imaginava a cavadinha, o país inteiro imaginava o estilo Loko Abreu... Você acha que o goleiro do Vitória ia escolher um canto e pular?

Pois é, é isso que falta. Malandro e talentoso Neymar é. Só falta saber o momento certo de usar essa malandragem.

@mauromcfly
www.bloglorioso.com

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Primeira missão: Cumprida!

Saudações alvinegras praianas e já com a garganta se preparando para o grito!

O Santos ontem foi o que esperamos! 2 a 0 contra o Vitória e foi pouco, poderia ter sido mais. 4, 5, 6 a 0 ontem não teria sido exagero nenhum pelo que o Peixe aproveitou. A primeira missão foi cumprida, mas ficamos com aquele gostinho de que já dava para ter resolvido.

E não falo isso pelo pênalti perdido por nosso querido Neymar, que é craque, mas é jovem e lhe faltou malandragem ao bater a penalidade. Ali o goleiro tinha nitidamente deixado claro que não pularia, falou a malandragem de perceber isso. Mas o garoto tem crédito demais, assim como todo este time.

Mas de fato abusamos de perder gol ontem. Robinho, André, Ganso e Zé Eduardo perderam chances claríssimas de gol, chances que não estávamos desperdiçando no primeiro semestre e por isso fomos um ataque tão arrasador. Ainda continuo com o sentimento que está faltando ao Santos sorrir, ser mais alegre. Acho que eles estão pressionados demais, se sentindo assim sobretudo. A comemoração do gol do Neymar, de joelhos, agradecendo e não fazendo dancinhas é que me chateia. Tem que dançar, fazer as molecagens mesmo, aí a 'cavadinha' vai voltar a funcionar.

O placar obtido ontem foi sensacional. Apesar de ter aquilo que poderia ter sido mais, fazer dois gols e não tomar nenhum é um baita resultado. Agora na volta, se o Santos fizer um gol lá, o Vitória precisará fazer quatro, se fizer dois, o Vitória cinco. Ou seja, foi um ótimo passo. E a postura do time ontem de marcação sobre pressão foi demais, se repetir isso no Barradão, o título virá para a Baixada Santista.

Todo mundo jogou muito bem ontem. Quer dizer, só o Marcel que não muito. O André todo mundo criticou, mas eu achei que foi muito bem e o Santos marcava mais a frente com ele em campo. E o Ganso... o Ganso é gênio! E o Dorival mostrando que é muito técnico não sacou o Neymar como o de costume para não queimar o menino, deu moral. Boa, Dorival!!!

E deixo só uma bronca de ontem, para torcida do amendoim santista: vão torcer para o Palmeiras, para o Corinthians, para o São Paulo, para essa gente que fica pesando encima do Neymar, de todos Meninos da Vila, do estilo irreverente, dos que se roem de inveja e ficam falando que isso que o Santos joga não é futebol, que é ruim, que eles são malas. Se você pensa isso também, deixe o Santos, por favor! Nós não precisamos de vocês.

E é isso aí! Semana que vem tem o jogo final e o Peixe tem tudo para levantar esse título inédito. Haja coração!!! Como eu estou nervoso. hehehehehehehehe

Vai, Santos! Pra cima deles!!!

terça-feira, 27 de julho de 2010

É amanhã!

Saudações alvinegras praianas e finalistas!

É amanhã nação santista! É amanhã que o Peixe pode começar faturar o ano por antecipação. É amanhã o dia em que o Santos pode começar a se tornar o primeiro Paulista a vencer todos os principais títulos possíveis a um clube brasileiro (Flamengo, Inter e Grêmio já fazem compõem este grupo seleto). Amanhã, na Vila mais famosa do mundo, no templo maior do futebol, na morada do Rei do Futebol, o nosso Glorioso Alvinegro Praiano jogará contra o Vitória da Bahia uma partida histórica, a partida para colocar de uma vez por todas este atual elenco no hall da fama, no hall dos maiores times de todos os tempos, não só do Santos, mas como do próprio futebol.

O jogo não será fácil, o Vitória tem uma grande equipe e isso não é discurso de boleiro apenas, isso é fato. O Santos para ser campeão precisará vencer bem neste primeiro jogo, pois lá no Barradão o clima será de guerra. E para vencer amanhã, o Santos contará com seu Quarteto Santástico, com o verdadeiro Quadrado Mágico do futebol, com Robinho, Neymar, André e PH Ganso, os selecionáveis de Mano mais festejados. E que essa convocação tenha sido motivo para empolgar mais a garotada, para trazer a alegria de volta a nossa rotina. Como eu já tinha dito aqui, o Santos precisa voltar a sorrir, ser feliz! Pois assim não tem para ninguém, o melhor futebol do mundo aparecerá, jogadas belíssimas e grandes vitórias serão conseqüências naturais.

Além do Quarteto Selecionável, teremos Wesley, Arouca, Durval, Pará, Alex Sandro, Marquinhos, Bruno Rodrigo, Zé Eduardo, Madson, Felipe, Rafael, Marcel e todo elenco do Peixe, que não desaprendeu a jogar, que é muito bom. O Santos encantou no primeiro semestre e precisava voltar a ter alegria no segundo semestre para retomar o bom futebol.


Motivos para voltar a ser alegre agora tem de sobre, visita e apoio do Rei, acabou de vencer um clássico, tem quatro jogadores convocados para a seleção, a torcida apareceu hoje na Vila, mesmo com chuva, e mostrou que está ao lado do time. Ou seja, não tem motivo mais é para demonstrar aquela sisudez, aquele nervosismo, aquelas tentativas de resolver cada um sozinho. O Santos deve começar a voltar a tocar a bola, a fazer molecagem, driblar, sim, mas toques de efeito são ainda mais desconcertantes e muito mais efetivos para sair um gol. E nisso o Santos é muito bom.

E ainda estamos de caranga nova. Gostaram do novo Mercedão? Esse Baleião ficou demais para mim!


E para finalizar, ouçamos o recado do Rei!


Aliás, parabéns a diretoria do Peixe que tem se comunicado com o torcedor, via site, via Twitter, via Youtube, promoções, vários vídeos. Muito legal! Não sei como são os outros times nesse quesito, mas a TV Oficial do Santos é genial e comunicação pelo Twitter sensacional!

É isso aí! Amanhã o bicho pega na Vila e o coração estará a mil! Vai, Santos!!! Pra cima deles!!!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Renovação na seleção? Só nos nomes....


Para falar da seleção eu poderia começar mudando a frase para: Saudações verde-amarelas! Mas não é incorreção nenhuma começar com “Saudações alvinegras praianas!”

Mano Menezes faz sua primeira convocação e tem como base ofensiva o ataque que mais criou e fez gols no Brasil em 2010, o ataque do Peixão. O Santos emplacou 4 jogadores nesta primeira convocação: André, Neymar, Ganso e, ‘o veterano’, Robinho. Mas falemos de tudo e não só do Peixe, pois a seleção merece mais atenção.

Primeiro que para mim, Mano Menezes já chega com uma boa desculpa para ser mandado embora. O ex-técnico do Corinthians foi a terceira opção da CBF. A entidade está sem crédito mesmo e grandes técnicos não quiseram largar compromissos certos com seus atuais clubes para entrarem na gelada incerta que será comandar a seleção brasileira, que, ao contrário que foi na Era Dunga, sofrerá muito mais influência nas convocações por parte da opinião pública e patrocinadores.

Sinceramente, eu não gosto do trabalho do Mano. O único título de expressão nacional na carreira dele foi uma Copa do Brasil, é muito pouco para um treinador assumir o cargo máximo do futebol brasileiro. Tudo bem que antes estava lá o Dunga que nunca nem tinha sentado em um banco como treinador de um time várzea, mas se a idéia não é insistir nos erros, vejo que novamente vamos colocar um treinador com pouca experiência e ainda pouco vitorioso. Corinthianos podem falar mais do que eu, o Mano é mais um futebol de resultados, retranqueiro e acaba se perdendo muitas vezes por isso.

Felipão era o preferido da CBF e da maioria dos brasileiros. Mas Ricardo Teixeira queria quase um pedido de desculpas do técnico pelo último ‘não’ para fazer um convite oficial para ele. Felipão é vitorioso demais e está ganhando muito no Palmeiras para se rebaixar a esse papelão. Muricy era o segundo da lista, mas o técnico, que tinha apalavrada uma renovação de contrato com o Fluminense por dois anos, preferiu cumprir sua palavra e recusar o convite de assumir a seleção, mesmo depois de um oba-oba incrível que o dava como novo técnico da seleção. A cena foi de pastelão, eu nunca tinha visto algo tão mal feito, negociado, pensado e ridículo em termo de seleção. Apesar que eu acho que isso tudo foi um circo. Adílson já estava acertado com o Corinthians antes mesmo de o Muricy responder se iria ou não para seleção. Então, entendam como quiserem.

A credibilidade da CBF é a mesma que a de muitos políticos. Ninguém em sã consciência nega a seleção brasileira por negar. Nega porque sabe que o negócio é feio, tem politicagem demais, porque tem que ficar sob a batuta de um ditadorzinho. E talvez nisso o Mano se enquadre melhor mesmo, já que ele caminhava muito bem e bem do jeito que o Andrés Sanchez queria no Corinthians.

Mas eu acho que começamos mal de novo. Mais um treinador, mais uma limpeza e mais uma vez a idéia está errada. A questão da seleção não é o bom ou o mau humor, não é ser aberta ou fechada, não é se uma patota de jogadores pouco badalados ou muito badalados. A questão da seleção é que ela tem que conter os melhores do momento. E mais uma vez acredito que isso não irá acontecer.

Mano convocou uma seleção renovadíssima e com jogadores que estarão praticamente com quase todos com menos de 30 anos em 2014. Isso é bom, é legal ver novas caras. É legal inclusive ver antigas caras por lá, como Robinho, Daniel Alves e Ramires. Mas de qualquer forma a idéia e formar um grupo para 2014, começar a fechar um grupo. E isso é problemático.

Claro que é necessário criar uma base, claro que alguns jogadores que vierem se destacando, jogarem bem nesses testes, nesses muitos amistosos, já que o Brasil não estará nas eliminatórias, claro que esses jogadores começarão a garantir seu lugar na seleção e na Copa, conseqüentemente. Mas isso não quer dizer que alguém pode ter lugar cativo lá. O jogador que quer defender a seleção tem que estar voando em seu time, ser titular, ser destaque.

A seleção do Brasil é pentacampeã, o Brasil exporta jogadores a torto e a direito. Então, não podemos nos contentar com pouco. Se a Polônia tiver um jogador na reserva do Barça, é capaz dele ser o melhor jogador daquele país mesmo. Mas o Brasil não! O Brasil tem ótimos jogadores atuando aqui e nos principais campeonatos e times do mundo, não dá para aceitarmos o terceiro goleiro da Roma em hipótese nenhuma, porque esse goleiro um dia foi campeão de uma Copa América há dois anos atrás. Ninguém pode ter lugar cativo, o cara tem que estar sempre a espreita, nunca ter certeza da convocação, para jogar muito sempre e estar na sua melhor forma. Para mim, essa é que tem que ser a idéia principal para pensar na formação da seleção brasileira para 2014.

Chega de Patotas! Chega de seleção da Nike, mas chega também de seleção dos amigos do Anão. E vejamos se nisso o Mano será diferente.

Mas ele já começou surpreendendo. Eu esperava uma convocação misto de Santos com Corinthians. A parte do Santos estava lá, mas impressionantemente a do Corinthians não. Só Jucilei, que nem vinha sendo escalado pelo próprio Mano no Corinthians, foi chamado. Espero que eu esteja errado, mas a diretoria do Corinthians recusou uma proposta do Dínamo pelo jogador e havia uma especulação que um time da Inglaterra o queria. É sabido que para ir à terra da Rainha, uma passagem pela seleção ajuda muito. Espero que essa “ligação de pontos” que eu fiz não tenha sentido, isso tudo seja apenas uma coincidência.

Quanto aos outros nomes, nada a reclamar. Os goleiros são bons. Fiquei feliz com a convocação do Renan do Avaí, parece ser muito bom goleiro, não entendi muito o Jefferson do Bota, mas de fato a fase de goleiros não é das melhores no Brasil. O titular da meta deve ser o Victor do Grêmio mesmo. Os zagueiros são o Thiago Silva (Milan) e o Henrique (Barcelona), Réver (Atlético-MG) e David Luiz (Benfica).

Nas laterais achei todos nomes bem pertinentes: Daniel Alves (Barça) e Rafael (Manchester) para a direita e Marcelo (Real) e André Santos (Fenerbahçe) para a esquerda. Aliás, os dois laterais esquerdos já deveria ter ido para a África, e olha que nem sou muito fã desse André, mas com certeza ele é melhor que o Michel Bastos e o Gilberto.

No meio campo, talvez seja onde eu discorde um pouco mais. Acho que Arouca (Nosso... hehehe) , Elias e Bruno César (os dois do Corinthians) deveriam ter uma chance. O Arouca é o melhor volante em atividade hoje no Brasil, o Elias o segundo e o Bruno César vem comendo a bola no ex-time do técnico. Não entendi nada só o Jucilei ainda. Os outros nomes são: Lucas (Liverpool), Hernanes (São Paulo), Sandro (Internacional), PH Ganso (Nosso), Ramires (Benfica), Carlos Eduardo (Hoffenheim) e Ederson (Lyon). Agora quem é o tal de Ederson também, né? Mas vamos ver antes de cornetar.

No ataque, eu só discordo do Pato (Milan), acho que não vem jogando bem, mas acho que vem meio que na onda dos pedidos populares, ou para dar uma moral para o atacante que está pagando uma pensão pesadíssima à espertíssima atriz global. Os outros são Robinho, André e Neymar (tudo nosso... hehehehe) e o Diego Tardelli (Atlético-MG).

As únicas alterações que eu faria seriam as saídas do Pato, Ederson e Jucilei para entrar com Arouca, Elias e Bruno César. E meu pitaco para seleção titular: Victor; Daniel Alves, Tiago Silva, Réver e Marcelo; Luccas, Hernanes e PH Ganso; Robinho, André e Neymar.

Acho que Afonsos e Hulks continuarão aparecendo, a banda continuará a ser tocada do mesmo jeito. Espero que uma luz alumie os pensamentos do Mano e que ele não comece a fechar sua patota. A seleção de 2014 tem que ser campeã, a tristeza de 50 não é o meu medo. Acredito que um novo pastelão com o desse ano fará com que o interesse no futebol diminua muito e principal país do mundo da bola, deixe de ser uma potência. O futebol pode acabar virando Fórmula-1, se é que vocês me entendem. Né, Sr. Massa?

É isso. Sorte para nós, que amamos a nossa seleção, amamos o futebol, mas ainda vemos muito amadorismo e sacanagem por parte de quem administra o esporte.

Vencemos! Ufa...

Saudações alvinegras praianas!

A freguesia é assim: no ano são 4 jogos, com 4 vitórias. Ontem, Santos 1 a 0 sobre o São Paulo e voltamos a vencer. Ufa!... Não foi um grande jogo, foi de dar sono até em alguns momentos. Os dois times que estavam com a cabeça lá na próxima quarta, quando os times jogarão decisões ainda do “1º semestre”, não entraram com suas forças máximas, mais ainda o São Paulo. Mas foi um jogo com resultado fundamental para as pretensões do Peixe, pois a vitória acalma os ânimos e dá confiança para retomarmos o bom futebol.

Apesar de não ter sido um grande jogo, o Santos criou mais e teve o controle da partida durante quase todo jogo praticamente. Não foi aquele futebol empolgante que apresentou contra o Fluminense, mas foi muito melhor do que vimos na quarta passada contra o Atlético Paranaense. O time tocou mais a bola, criou boas jogadas de efeito com toques de calcanhar, letras, bons dribles, só faltou apresentar um volume maior desse repertório de jogadas. E faltou novamente mais tranqüilidade para finalizar as jogadas, para fazer o gol. O gol da partida foi um gol contra, em uma falta batida por Marquinhos. E isso ainda é muito pouco para o Peixe.

Acreditei que com o placar aberto, o Santos teria mais calma para caprichar nos chutes, mas não foi o que aconteceu. E ainda com o São Paulo pressionando, quase tomamos o gol de empate em uma bola que estourou na trave em um cabeceio de Washington. Se alguém merecia vencer, era o Santos. Mas de forma muito parecida com o que aconteceu no jogo contra o Palmeiras e contra o Fluminense, só que ao contrário, o Santos acabou agora favorecido pela sorte por ter aquele gol contra a seu favor e num lance isolado do São Paulo a bola ter encontrado a trave ao invés das redes. Ou seja, é preciso melhorar a finalização para não depender de lances fortuitos.

Enfim, o importante foi ter vencido, a torcida aplaudir... e falando em torcida, o que foi aquele ser bizarro ontem, hein? Depois o pessoal do LGBT não entende porque o filme deles é queimado. E depois o São Paulo não entende algumas brincadeiras, mas existem coisas que só acontecem quando o São Paulo está envolvido. E não vou colocar foto daquele ser estranho aqui, porque isso aqui é um blogue de família.

Então, finalizando novamente, o importante foi vencer, a torcida apoiar e o time chegar quarta embalado para decisão e no ponto para ser campeão. O time contará com a volta do Robinho, Wesley e Arouca. Talvez o André também entre, seria uma boa, já que o Marcel não rende nada começando jogo. Outro que poderia ganhar uma chance, e o Santos jogar sem centroavante, é o Marquinho, que se apresentou muito bem ontem. E com o Ganso jogando o que vem apresentando, quem viu o jogo de ontem vai lembrar-se da genial jogada dele fazendo todo mundo reparar em uma segunda bola em jogo e indo para o ataque, o Peixe tem tudo para conseguir uma boa vitória e dar um passe importantíssimo rumo ao título inédito da Copa do Brasil.

Vai pra cima deles, Santos!!!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

90% de Arouca é melhor que 35% de André


Saudações alvinegras praianas!

Uma notícia muito boa para os nós santistas, que vivemos um momento conturbado. Avisem o povo: o Arouca é nosso! A Diretoria Santista novamente não deixa a torcida na mão e dá resposta sobre a venda de André. Além de já ter contratado o Keirrison, agora adquiriu 90% dos direitos do Arouca, os outros 10% já eram do jogador.

O São Paulo fez um doce, chegou inclusive a dizer que o Arouca tinha uma multa estratosférica, que seria vendido para um time da Europa, mas nada disso se concluiu e se fez valer aquilo que tinha sido assinado no início do ano. O Santos cederia o Rodrigo Souto e, além de receber o Arouca, tinha uma garantia em contrato que poderia adquirir os direitos econômicos do atleta.

E, torcedor santista, não ache um absurdo a grana que foi empregada. Isso não é um gasto, e sim um investimento. O Arouca está valorizado e poderá ser vendido daqui um ano e meio, dois anos por muito mais. Além disso, é um jogador fundamental, marca muito bem e sai para o jogo. Um jogador indispensável, que ajudará o Peixe a conquistar vitórias e títulos.

A grana usada para comprar 90% do Arouca veio da venda dos 35% que o Santos tinha do André. Acredito que o negócio foi ótimo para o Peixe que, além de ter a segurança de que irá ficar com um atleta de alto nível, vai ainda lucrar muito mais na venda.

Nada melhor que uma notícia boa para ir animado para um clássico. E se não bastasse isso, O Rei, O Maior de todos, esteve no CT para dar uma abraço na molecada. É nisso que o Santos é diferente de tudo mesmo. Diga-me: que outro ídolo faz isso por seu time? E que time que tem um ídolo desse quilate para poder vir dar essa força? Esse moral? Só o Santos, só o Santos!


Perto do Pelé todo mundo parece criança, fica tímido, fica meio bobo, o sorriso não sai do rosto. Mas dá para ser diferente? É um mito! É o Rei! E vida longa ao Rei! Que ele se aproxime cada vez mais do nosso Santos.

Agora é pegar as boas vibrações desta visita maravilhosa e focar no clássico de domingo. O São Paulo vem com um time reserva, mas isso não deve facilitar a vida do Peixe, pois a molecada de lá também vai querer mostrar serviço. O Santos precisa embalar para ganhar confiança e ir voando para a finalíssima de quarta contra o Vitória. Apesar dos pesares, tem tudo para ser um jogão de bola e minha aposta, claro, é toda na vitória do Peixão.

Vai pra cima deles, Santos!!!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Precisa voltar a ser feliz

Saudações alvinegras praianas com ressaca!

Credo. Que horrível o jogo ontem. O Peixe jogou muito mal, péssimo! E perdeu mais uma partida no Brasileiro, dessa vez para o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada. Agora o time está ocupando a décima primeira posição com os mesmo 12 pontos conquistados no período pré-Copa. Eu nem quis olhar a tabela, mas é provável que o Santos seja o único time que não marcou um só pontinho e um só golzinho depois do Mundial.

O Santos voltou a apresentar o mesmo futebol ruim que apresentou contra o Palmeiras. Digo mais: apresentou um futebol pior, um futebol pior inclusive do que nos jogos contra Cruzeiro e Ceará que critiquei aqui também, praticou um futebol tão ruim que fez a torcida lembrar dos jogos de 2008 e segundo semestre de 2009. Um pesadelo! O que aconteceu? Não dá para saber.

O Santos jogou muito mesmo contra o Fluminense e não tiro uma vírgula do que escrevi no meu último texto. O time mostrou aquele bom futebol que o mundo deve começar a copiar, o futebol campeão mundial, de toque de bola e criatividade. Dá para comparar a derrota do Peixe para o Flu com a da Espanha contra a Suíça. Fato triste, mas coisas que só o futebol pode proporcionar no mundo do esporte, a derrota do time que se apresentou melhor.

Mas ontem o time apagou. Começou jogando mais ou menos e aí logo no começo o Wesley jogou uma bola para escanteio. Na hora, eu tive um mau pressentimento. O time do Santos é mestre em tomar gol logo no começo e dar uma bola parada para um time que tem um cara como o Paulo Baier era realmente pedir para dar tudo errado. E deu! Assim como foi no segundo gol. Meu irmão até falou que eu tenho uma boca de bueiro, mas o Santos é que não pode vacilar desse jeito. E sobre o segundo gol, acho que o Rafael não tem culpa. Aliás, os gols que o Santos vem levando, qualquer bom goleiro levaria e eu acho totalmente sem fundamento as críticas que os goleiros do Peixe sofrem. São bons sim, senhores! O esquema tático do time é que não facilita o trabalho deles.

E falando em esquema tático, realmente não vejo como culpa total do Dorival o péssimo futebol de ontem. Mas acho que ele foi muito mal na escalação do time e principalmente do banco. Não dá para ir a um jogo e levar 3 laterais direitos! Fala sério. O que aconteceu com o Alex Sandro? Eu sinceramente não entendi o Dorival tirar o Maranhão, que estava uma avenida, para colocar o Danilo, mas tirar o Pará da esquerda e improvisar o Danilo por lá. O Danilo estava perdidinho e ele que realmente falhou no segundo gol do Atlético, mas mais por estar perdido do que por falta de qualidade técnica. Aliás, ele se mostrou um bom jogador, uma alternativa interessante para a ala direita.

Também achei que o time estava muito desprotegido no meio campo. Quando o Santos joga com o Ganso, o time consegue segurar mais a bola. Ontem, eu achei que ele poderia ter tirado o Zézinho e colocado o Brum, isso ajudaria o meio campo ter mais tranqüilidade para atacar. E por onde anda Rodriguinho? Mas sei lá, quando vamos para esse tipo de discussão caímos em conjecturas e entendo que o Dorvial quis arriscar.

Assim como arriscou em uma formação ofensiva e não deu certo ontem, os jogadores não entraram bem. Não há o que fazer nesses casos, ele precisava de mais duas substituições ontem para tentar arrumar o time. Robinho e Wesley não entraram em campo, Zézinho foi mal, o Marcel andou, Pará foi mais ou menos. Só se salvaram mesmo o Rafael, que pegou muito, Dracena e Bruno Aguiar fizeram o que dava para ser feito, Arouca foi um monstro como sempre, Breitner e Danilo, que entraram no segundo tempo, foram bem também e o Neymar quase pode calar todo mundo, para mim o melhor do Santos em campo ontem.

O menino mostrou que há muita má vontade com ele e que pode render ainda mais, só não foi melhor ontem por conta da má jornada do resto da equipe. Mas já começaram a falar que ele quer sair, sem mesmo ele ter dado nenhuma declaração. O moleque jogou muito ontem e foi uma pena ele não fazer um golzinho. Deu passe, driblou, finalizou. Lamentável que o resto do time não acompanhou esse apetite.

Enfim, não dá para saber o que aconteceu com o time ontem: Dorival não soube explicar, eu não sei explicar e, essa cornetagem de que os moleque estão deslumbrados, eu acho que não cola. Não cola principalmente por conta do bom futebol que vimos contra o Fluminense. Eu não sei o que aconteceu com o Santos ontem, só sei que é preciso voltar a vibrar, voltar a fazer dancinhas, voltar da sorrir. O time deixou de sorrir, está sisudo, sério. Não é a cara do nosso Santos! A nossa cara tem um sorrisão, nossa rotinas tem piadas e brincadeiras, nosso time joga feliz sem ter que quer provar nada para ninguém e acho que isso é o que está faltando: alegria!

Volte a ser feliz, Santos! Só vocês, jogadores e comissão técnica, podem encontrar essa felicidade e contem com apoio que vocês terão na arquibancada. Os dois próximos jogos serão na Vila e ela estará repleta de fanáticos pelo Santos, apoiando e ajudando o time a voltar ao bom ritmo.

Vai, Santos!!! Pra cima deles!!!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Pé na forma e calma

Saudações alvinegras praianas!

O mar de fato não está para Peixe e o Santos perdeu para o Fluminense por 1 a 0. É a terceira derrota nesse campeonato Brasileiro e o time despencou para nono lugar. A campanha está em 3 vitórias, 3 empates e 3 derrotas com um aproveitamento abaixo de 45%. A única coisa boa é o ataque que continua sendo o melhor ataque da competição, com 16 gols, ainda sim muito abaixo do que se espera do Santos, pois como passou esse jogo em branco, o time tem média inferior 2 gols por partida.

Apesar de os últimos resultados terem sido desastrosos para um time que vai tentar ser campeão do Brasileirão, eu acredito ser totalmente equivocado o coro das cornetas que está se formando. O time do Santos jogou muito ontem, foi um dos melhores jogos do campeonato e o Fluminense teve a felicidade de ser mais preciso na hora de finalizar. Só isso.

Na rodada passada, falei sobre o Palmeiras e nem precisou de muito tempo para as pessoas verem que o Palmeiras é um time com um elenco muito fraco e que Felipão e Kléber não operam milagres. No jogo passado, o Peixe não jogou nada, mas perdeu por falta de sorte mesmo. O jogo passado só conseguiu ter 5 minutos de melhores momentos, pois tinha 3 gols. Neste jogo contra o Flu, o Santos jogou muito. Eu brinco com esse negócio dos recordes que o Santos quebrou com tempo de vídeo dos melhores momentos, mas acaba sendo uma forma de verificar o quanto um time jogou bem. Neste jogo foram mais de 10 minutos, voltamos a velha forma do toque de bola e criação.

E por que não venceu, então? Oras, não venceu porque nem sempre é possível vencer, porque às vezes um time pratica o anti-jogo o tempo todo e resolve a partida em um contra-ataque. É assim, o futebol é assim e por isso ele é um esporte único. Concordo até que o Santos não jogou tudo o que pode ontem, mas jogou muito bem sim, senhor!, e muitas vezes o que jogou ontem era o necessário para conseguirmos os 3 pontos no semestre passado. Só que ontem a bola não quis entrar.

Se as conclusões de André, Marcel, Wesley e Neymar tivessem ido para o gol, se, naquele lance genial do Robinho, o Wesley conseguisse completar, aí todo o discurso seria diferente. A questão é que a torcida do Santos e a imprensa, principalmente, querem dar uma cornetada no Peixe por conta de resultados.

Futebol é resultado? É também, mas não é tudo, principalmente quando o campeonato está longe de ser decidido. Já ouvi inclusive que fazer dancinha no Paulista é uma coisa, mas que no Brasileiro o bicho pega. Fala sério! O Corinthians, atual líder do Campeonato e time que almejava vencer todos campeonatos que participasse no ano de seu centenário, jogou por acaso o certame estadual do estado da Bahia e por isso que o Santos foi campeão Paulista? O São Paulo, semi-finalista da Libertadores, estaria jogando o Campeonato Gaúcho, o que seria algo que até combinaria mais, enquanto o Peixe era campeão Paulista? É muita babaquice.

Ah... também estão falando em nó tático do Muricy. Só pode ser brincadeira. Pois só se o Muricy amarrou com o nó dele uma macumba muito da boa para que a bola do Marcel estourasse na trave e que o André perdesse aquele gol incrível. O Muricy teve o mérito de segurar o time do Santos, dificultou o quanto podia as finalizações time do Santos, mas contou com a sorte também, pois, se um desses chutes vai para o gol, já era planejamento. Será que os tão bem pagos comentaristas do Lance e outros como o Lédio Carmona não percebem isso? Será que a Copa do Mundo e Champions League também não ensinaram nada sobre times que jogam retrancados? De fato, tenho cada vez mais certeza que eu deveria me arriscar nesse mundo de comentaristas de futebol.

E há também aqueles que querem justificar a derrota do Peixe a uma crise dentro do elenco, uma briga entre Wesley e Robinho. O LAOR já veio a público e disse que houve uma discussão, mas quem viu o jogo, viu que o Wesley foi um dos melhores em campo e o Robinho deu uma passe genial para o nosso camisa 8 fazer, o que se tivesse acontecido, o mais belo gol até agora do campeonato.

Perder não é bom, infelizmente isso nos distancia dos primeiros colocados. Mas há modos e modos de perder. Ontem o Santos perdeu jogando muito e por uma fatalidade que é normal no futebol. O futebol é o único esporte que possibilita que um time que jogue pior vença, apenas isso aconteceu ontem. O mais importante otem foi ver o time mostrar qualidade de criação e de passes. As únicas coisas que faltaram ontem foram calma e pé na forma. Achei que o time estava muito nervoso, afobado para concluir, para calar os críticos e não precisa disso. E pé na forma vai bem, né? É só acertar melhor a mira e ter mais calma que as vitórias retornarão a nossa rotina.

Agora o jogo é em Curitiba, contra o Atlético, na Arena, quarta e sem transmissão nenhuma de novo, só para o Nem-Me-View. Dá-lhe radinho! E Vai, SANTOS!!!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

O Brasileirão voltou e...... perdemos

Saudações alvinegras praianas!

E voltou o Brasileirão. 'Que pena... que lástima...', diria um locutor, principalmente depois do pouquíssimo tempo de término da Copa do Mundo. Sinceramente, uma lixo essa rodada de abertura logo agora. É necessário urgentemente que seja reformado o calendário sulamericano no geral, sobretudo o brasileiro. Todo mundo ainda em ritmo de Copa. Enfim, para piorar toda situação, e até porque sabemos que a tabela é dirigida, não é sorteio, colocaram dois clássicos logo de cara: Flamengo e Botafogo, Palmeiras e Santos. Queria só saber se ainda é o Renato Maurício Prado que faz a tabela da CBF. Ô gente burra!

Mas não adianta ficar reclamando, tem que jogar bola e ontem o que foi esquecido no Pacaembu foi o futebol. O Santos conhece mais uma derrota no Brasileirão, mas manteve-se no G-4. Palmeiras 2 a 1.


O jogo foi muito, mas muito fraco tecnicamente. O resultado pode se dizer justo apenas por uma questão: o Palmeiras, desde o início, pareceu estar mais interessado em mostrar serviço. Só que o time do Palmeiras ainda é muito fraco tecnicamente, com todo respeito a torcida do Palmeiras, o que de fato irrita bastante o torcedor santista são duas derrotas para um time pior, simplesmente por falta de um pouco mais de interesse no jogo.

Pelo time do Palmeiras, acho que foi vantagem a saída Cleiton Xavier, o Lincon melhorou muito, mas ainda sim os gols não saíram de nenhuma grande jogada trabalha. Aliás, jogadas trabalhadas praticamente inexistiram ontem.

Por parte do Peixe, eu não vou reclamar muito. O time é bom, mas ontem entrou meio com cara de quem não queria voltar para o campeonato com um jogo à noite, com chuva e com um Pacaembu às moscas. Agora vão falar igual falaram no Paulista, que o Peixe não é isso tudo, que agora o Palmeiras vai renascer, Felipão gênio... Já vi tudo e quem viver verá.

Mas achei que o time do Santos foi mal, tirando o Rafael que não teve culpa nenhuma nos gols. Aliás, o Santos está especialista em tomar gols de chutes de rara felicidade do Palmeiras, já não bastasse o Robert, Ewerton ontem fez um dos gols mais bonitos da carreira dele em jogada puramente individual e isolad ano jogo, aos 11 do primeiro tempo, quando o jogo estava uma pasmaceira só. Depois o segundo gol foi um puta azar, bola chutada pelo Tinga, Dracena vai com o pé mole na bola e mata o nosso goleiro.

O gol do Peixe foi bonito também, mas como foi o Marcel que fez, e ele é todo esquisito, foi cara de golaço de Churrasco. hehehehehehe...

Achei que o Dorival foi bem ao não queimar nossos jogadores nas substituições ontem, mas isso teve um custo tático muito grande. Para não queimar o Alan Patrick, ele sacou o Madson para entrada do Ganso. Depois sacou o Patrick para colocar o Zé Eduardo, quando o melhor teria sido sacar o André, que não vem bem no ataque. Por fim, sacou o Neymar que estava mal mesmo para colocar o Marcel, mas eu teria sacado o Maranhão, que estava uma avenida (aliás, ele que tomou o drible do Ewerton no gol) e teria ido para cima. Mas o Dorival não quis queimar os jogadores, dar confiança e acho que pensando assim isso pode render bons frutos mais para frente.

Enfim, eu não gosto de jogo que não dá para acompanhar, sempre acho que vai ter uma zica. Não estava com muita expectativa, mas ainda sim vou concordar com o Dorival e o Ganso, apesar do baixo rendimento do Peixe, o placar mais justo seria um empate. A derrota, nesse caso, pode ser benéfica como um castigo e aviso que o time precisa jogar mais, que só camisa e nome não vencem jogo.

Agora é esperar pelo Flu e torcer para o time engrenar, Robinho voltar e estarmos voando no dia 28, dia que começa a finalíssima da Copa do Brasil contra o Vitória. Vencer a Copa do Brasil é essencial para coroar o primeiro semestre estupendo que o time teve.

Pra cima deles, Santos!!!
-------------------------------


Não cheguei a comentar aqui na época, mas, em tempo, desejo boa sorte para o André em sua aventura em terras do Leste Europeu. Sinceramente, acho que quem gerencia a carreira do menino ou tem medo que ele seja fogo de palha ou está comendo capim. Se o garoto é bom, não há motivos de tirá-lo agora do Santos, sendo que há grande chance de ir para seleção e jogar uma Libertadores ano que vem. Mas ao André, que é bom menino, esforçado e um bom centroavante, desejo toda sorte do mundo que ele merece.

Assim como desejo boa sorte e boas vindas ao novo camisa 9 do Peixe, Keirrison. Que é bom jogador. Passou agora um momento estranho, mas eu considero um bom jogador e que substituirá bem o André, para mim. E não falo que ele é bom de agora e de forma oportunista. Busquei os arquivos em dois textos que falei bem dele, aliás, no primeiro, digo inclusive que ele é o principal motivo para colocar o Palmeiras entre os favoritos a passar às finais do Paulistão.

http://bolapromato9.blogspot.com/2009/01/e-rola-bola.html
http://bolapromato9.blogspot.com/2009/04/o-melhor-jogo-do-paulistao.html

É bem verdade que o torcida do Santos tinha até pesadelo com o Keirrison, ele fez 10 gols em 4 jogos contra o Peixe. Esperamos agora ver essa mesma determinação e garra a nosso favor. Bem vindo!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

2014

Começou ontem a Copa de 2014. E sinceramente, não por pessimismo, mas por realismo mesmo, eu tenho medo.

O Brasil, o país do futebol, de gente trabalhadora, povo hospitaleiro, é adorado por muitos países. Depois do Lula, o país ganhou outra cara lá fora, é mais respeitado. O Brasil é um país que opina agora, tem peso nas decisões, ganha batalhas nos tribunais internacionais. Sim, eu adoro o Brasil e sei que tem um monte de coisa boa, gente boa e tudo mais. Mas... ainda sim é Brasil...

O Brasil é o país do jeitinho, do caixa dois, dos esquemas de favorecimento. Aqui o que funciona o Q.I. é impressionante. Então, isso tudo preocupa com uma Copa por aqui.

Mas vão falar, "pára, Velho! Nem começou e você já está falando isso." Sim! Já estou falando porque já começou e não tem nada sendo feito até agora. Tem Copa das Confederações em 2013 e não tem um Estádio com reforma ou com construção em andamento. E falo até mais por coisas que são palpáveis e já funcionam no esquema de favorecimento.

Veja a questão do logo oficial para a Copa de 2014. Esse logo foi feito pela agência de publicidade África, mesma agência de Itaú, Seara, Vivo, patrocinadores da Seleção Brasileira. Que coincidência, não? Olha... Não seria tão assim se o logo fosse bonitão, pelo menos no mesmo nível dos de outras Copas. Mas não é bem isso, é bem feinho e ainda com cara de que a gente vai meter a mão na taça mesmo, já é nosso o caneco. Ou ainda, há aqueles que enxergam o Chico Xavier, uma homenagem a seu centenário. hehehehe

Esse aqui já seria mais legal, mais no nível das últimas Copas. Mesmo com aquele negócio ali no canto alto que parece o símbolo da Copa de 2002.


Mas a preocupação com os estádios é grande. Os projetos estão muito bonitos, mesmo sem nenhum no mesmo nível de um Soccer City, na minha opinião. Só que ninguém se mexe, Morumbi está fora, Arena da Baixa praticamente fora também. Paraná e São Paulo sem grandes jogos? Como isso? É Boi Bumbazão (como apelidei o estádio de Manaus) que vai receber abertura, semi-finais da Copa?

O tempo corre e quanto mais perto dos jogos, mais caro serão os custos das obras; quanto mais caras, mais lobby e mais dinheiro público entrará para o evento acontecer.

O Brasil tem total chance de fazer uma grande festa e fazer um up grade em sua infraestrutura. Seria ótimo para todos, mais ferrovias, uma malha viária melhor, aeroportos melhores, transportes públicos melhores, segurança, praças mais bonitas, turismo bombando, emprego. Tudo isso será maravilhoso, mas se deixar para a última hora, o pesadelo será grande e a dívida que ficará será impagável.


Acorda, BRASIL!

Acabou a Copa

Saudações a todos!

Infelizmente não consegui cumprir a intenção de escrever sobre as rodadas da Copa. Devido a muita correria, declarações, fechamentos, tudo ficou complicado. Mas eu consegui acompanhar todas rodas através do rádio, ainda o mais eficaz meio de comunicação.

E a bola rolou em solo africano e com ela rolaram despenhadeiro a baixo muitos recordes, muitos “nuncas” e muitos mitos sobre a capacidade do continente em receber o maior evento do mundo. E vamos começar a falar destes mitos, que teve auge na primeira rodada, no jogo entre Estados Unidos e Inglaterra. Os dois países que travariam um jogo bem mequetrefe, se uniram na questão da segurança, fazendo esquemas de bloqueio que nem para o Bush entrando no Afeganistão haveria. Uma verdadeira piada de mal gosto que questionava o poder da autoridade local em combater a violência. E tudo isso para nada, pois durante este um mês apenas ocorrências corriqueiras de qualquer cidade grande foram registradas.

Muito se falou dos estádios, e o que vimos foram verdadeira jóias cravadas em solo africano. Cada estádio mais bonito que o outro, cada estádio mais confortável que o outro, tinha estádio com água quente nos banheiro, uma realidade que está longe dos estádios tupiniquins e uma realidade tão boa quanto (e podemos dizer que em alguns pontos até melhor) do que estádios do velho continente. Nesse sentido, acho que o Brasil passará uma vergonha tremenda, pois algo como o Soccer City ou o Green Point são inimagináveis por aqui. E não há quem possa contra-argumentar isso, já que a principal cidade do país está sem estádio até agora, sendo o principal candidato a vaga o vergonhoso Morumbi.

Alguns vão falar que os gramados estavam em péssimas condições, e isso é verdade. Mas nenhum gramado resiste a um tempo tão seco e tantos jogos como acontecem em uma Copa. Os gramados da Europa em tempo de Copa contam com o tempo muito favorável, é verão lá. Na África do Sul, tal qual o Brasil, é inverno e a falta de chuvas atrapalha uma melhor recuperação da grama.

Em termos de organização, a África do Sul não ficou devendo nada a Copas anteriores. As festas de abertura e encerramento, talvez tenham sido longas demais para nós, mas foram totalmente dentro das tradições daquelas pessoas que trabalharam e esperaram por esse momento único. Parabéns ao povo africano, parabéns especial ao Mandela! Grande estadista. Ontem, quem foi embora do campo depois da passagem deste grande homem, já tinha história suficiente para contar até aos bisnetos e nem precisaria ficar para ver a dramática decisão do título mundial.

Falando da bola rolando, tivemos a segunda Copa com pior média de gols, 2,26. Para este blogueiro, está sim foi a grande decepção da Copa. Eu apostava alto em jogos com muitos gols, times que jogariam mais para frente, que chutassem mais a longa distância, a Jabulani estava dando mó boi e pouco souberam aproveitar a boa oportunidade que essas bolas modernas dá aos atacantes e desfavorece fortemente aos goleiros. A média de gols só foi menos sofrível que a da Copa da Itália, 2,21.

Para ter uma idéia, a boa seleção da Espanha, que joga atacando, uma das seleções que mais finalizou a gol, a seleção campeã com toda honra e mérito, não fez mais que míseros 8 gols em 7 jogos. Quase apenas um por partida, uma mixaria indecente, principalmente quando vemos um time como o do Santos fazendo mais de 100 gols em menos de seis meses. =D


Mas a campeã Espanha, apesar de ter feito poucos gols e ter tomados muito poucos, deixou para trás o mito que o jogo bonito, de toque de bola, não pode ser campeão e bem campeão, eu diria. A Espanha quebrou vários tabus, primeiro os seus próprios: a Fúria nunca tinha disputado uma final, e claro, nunca tinha sido campeã. Depois, fez uma final mais que inédita (lembrando que desde 78 não havia uma final sem um campeão mundial), deu o primeiro título de Copa do Mundo à Europa em um torneio jogado fora do Velho Continente.

Nunca antes na história desse esporte, tivemos uma final tão violenta! Ontem, sem pensar que a Holanda eliminou o Brasil, e na atual conjuntura isso seria mais motivo para eu torcer a favor do que contra, torci para a Espanha e torci mais quando vi o quão “FelipeMelado” é este time holandês, bate demais e contou com a bundamolência do árbitro inglês, que não teve culhões para apitar corretamente e expulsar o De Jong antes do término do tempo regulamentar, fora outros cartões que ele deixou passar batido. Ainda sim, 13 amarelos e 1 vermelho. O recorde de cartões não se restringe apenas a decisões, mas a todo jogos de Copas. O recorde anterior, coincidentemente, a outro jogo em que a Holanda perdeu, contra Portugal, na Copa de 2006. E se eu não me engano, foi uma das últimas derrotas do time Laranja neste últimos 4 anos, se não foi o último mesmo, só que agora eu estou sem tempo de pesquisar. Mas deve ser isso mesmo.

Essa Copa também teve o recorde da Suíça como time a ficar mais tempo sem tomar gols, quase 7 jogos. Também tivemos outro recorde, se dá para pensar isso como recorde, mas nunca antes na história das Copas anfitrião e atuais vice e campeão ficaram foram logo na primeira fase. A França não era surpresa ficar fora, mas a Itália, mais por conta da fragilidade do grupo, deu vexame ficando fora tão cedo, apesar que eu não apostava que ela passasse das oitavas.

Também tivemos algo incomum na escolha do melhor da Copa. A Bola de Ouro ficou com Diego Fórlan do Uruguai. Eu discordo radicalmente, mesmo reconheço como um dos grandes nomes. Mas acho que tudo ficou mais no campo da simpatia do que da técnica mesmo. Só o Müller e Özil joram muito mais, aliás é impressionante como sempre tem um Müller bom no time Alemão. Acho que esse sobrenome é tipo Oliveira aqui no Brasil. Achei que foi um simpatia, tipo o Uruguai agora é uma Portuguesa. No mínimo, uma falta de respeito com um bicampeão e jamais eu simpatizaria com aquele time que causou o marcanaço.

E falando em Alemanha, ela e a Espanha mostraram que o negócio é ter times com base nos times locais. A Espanha é um combinado de Barça e Real, com força maior para o Barça. A Alemanha podemos dizer que é a seleção dos melhores jogadores do campeonato deste país. Para mim, as duas melhores seleção da Copa e que devem estar ainda melhores para 2014, te cuida Brasil!

Mas essa questão da base de jogadores atuando no próprio país deve fazer com que as ligas da França e Itália principalmente, repensem a questão dos jogadores comunitários e extracomunitários atuando a torto e a direito em suas terras. O intercâmbio no futebol é bom, mas se feito de forma incorreto pode acabar com a possibilidade de surgirem novos talentos. Pensemos, quem é a grande revelação italiana? Um jogador novo e bom de bola? Um novo Del Piero, Baggio? Eu não conheço!

Agora grande estrela que surgiu, matou a pau e deixou todo mundo com cara de bobo foi o tal do Polvo Paul! O único 100% nesta Copa, acertou tudo o molusco e já deixou claro que os dias de vidência ficaram para trás. Tal qual o Rei Pelé, vai parar por cima.


Apesar da minha decepção com a questão dos gols, gostei muito da Copa. A segunda foi bem mais triste que habitualmente é, o fim da Copa gera um vácuo. Claro que logo vem o Brasileirão, e por aqui também teremos eleições, ou seja, teremos agitação o suficiente. Mas o maior evento do mundo tem um charme, um clima especial e por isso faz muito falta quando ele acaba. Agora é esperar por 2014 e torcer para que não passarmos uma grande vergonha! (dentro e fora de campo)

PS.: Nem vou aqui ficar batendo no morto do time do Brasil e no Dunga. Enfim... Eu já tinha dito aqui antes o que achava. Claro que torci, mas não foi surpresa o que aconteceu. E como previsto também, Júlio César voltou aos seus bons tempos de Flamengo. Mas só queria registrar que em 2010 e 2006 o mesmo erro foi cometido, o de fechar com um grupo, com alguns jogadores como absolutos e isso faz com que os jogadores não cheguem no seu melhor na Copa, pois ele tem certeza que estará lá. E pelo discurso do Ricardo Teixeira, temos tudo para repetir o insucesso em 2014, pois ele pretende que o próximo treinador já forme um grupo. Espero que as coisas não saiam como previsto, e que não tenhamos nem a zona de 2006, nem as mentiras, com reclusão e má educação de 2010.