segunda-feira, 3 de maio de 2010

Salve o nosso campeão!!!

Saudações alvinegras praianas e campeãs!!! Ah, Santos, meu amor! Que sofrimento, mas gritar é campeão mais uma vez não tem preço. Sofro tudo de novo por um momento mágico como esse.

A lógica. Sim, deu a lógica a despeito do que quiserem falar. Foi difícil, mas já prevenia no texto que coloquei no ar pouco antes do jogo começar. O Santo André foi um grande adversário. É um grande vice-campeão e até ontem era a segunda melhor equipe do estado de São Paulo. Uma pena ver o desmanche já feito na equipe do ABC, parece que até o técnico está para sair. E pensando nisso até entendo de onde esse time tirou tanto brio para fazer dois jogos de superação contra o Santos, era o último jogo desse grupo junto.

Um jogo épico. Cinco gols. O mesmo placar da semana passada. 3 a 2. Expulsões no primeiro tempo. Golaços e mais e mais golaços! E na soma houve empate dos placares e o Peixe foi campeão 'só' por ter tido melhor campanha. Como se fosse pouca coisa acabar com 10 pontos a frente do segundo colocado e com mais de 81% de aproveitamento durante todo o campeonato. Mas tem gente que pensa que isso é 'só'.

Seria um injustiça o Santos não ser campeão. Seria um tiro na cabeça do futebol arte, principalmente se isso acontecesse na mesma semana em que o Barça foi desclassificado jogando contra o futebol burocrático, retranqueiro e horrível da Inter. Não! Mesmo com uma tarde desastrosa de Dorival Jr., os deuses do futebol não poderiam permitir tal absurdo. E foram eles que asseguraram o título. Os deuses inspiraram os Meninos da Vila para uma tarde onde eles foram mágicos e guerreiros. Perfeitos heróis! E agora não tem jeito, estão para história para terror da patrulha do contra.

Santos! Santos! Santos! Santos, sempre SANTOS!!!

O jogo

Emocionante é pouco para definir. E nem tenho muito o que falar. Torcia com fervor pelo apito final, pois sabia que não daria para ontem ser o time da virada. Mas eu queria falar aqui um pouquinho dos acontecimentos lamentáveis tanto da arbitragem, quanto dos técnicos.

Sim, dos técnicos. Dorival eu já adiantei que teve tarde desastrosa. Foi muito mal e quis ser cauteloso demais. Não! Jamais esse time pode ser cauteloso, mesmo que perca. Tem que ir para cima, tem que jogar no ataque, tem que fazer o que sabe e deixar o rival se virar. A escalação foi horrível, o Santos deveria ter entrado com o André, ou no lugar do Mancha ou no do Marquinhos - esse último vem comprometendo mais o time a cada jogo, mas falarei dele daqui a pouco. E depois sacou Robinho e Neymar. Errado de novo. Um dos dois tinha que ficar para segurar a bola lá na frente junto com o Ganso. Mas felizmente os deuses do futebol, além de inspirarem os Meninos, sopraram a bola para não ir às redes aos 45 do segundo tempo, e sim bater caprichosamente na trave, salvando assim a belíssima campanha do Professor Dorival.

Por favor, Dorival, eu lhe peço: nunca mais bote esse time para se defender. Quarta é para cima do Atlético. Se não for isso, não vai ser nada.

Mas o Sérgio Soares também foi mal, na minha opinião. O Santo André foi para cima do Santos, mas todo tempo em que esteve a frente no placar a bola queimava no pé do time andreense, que só chegou duas vezes a meta do Santos no segundo tempo, sendo que, nos 15 últimos minutos, o Peixe atuou com 2 a menos. Foi muito pouco para quem queria ser campeão. E parte da culpa está na conta do técnico, que não soube mandar seu time atacar e fez substituições equivocadas. Mas eles que chupem também! Valeu por ser um bom vice e valorizarem tanto o nosso título.

A arbitragem foi mal. Mas foi mal para os dois lados. O lance do cruzamento do Carlinhos foi mal anulado pela Maria Eliza, que é boa bandeirinha, mas esteve em tarde também pouco feliz. Depois, no segundo tempo, ela deixou de sinalizar um pênalti escandaloso em Arouca. O Salvio também foi mal no aspecto disciplinar. Deixou o Santo André descer a bota no Neymar, dizendo que nosso atacante estava simulando. Ora, se simulação, por que Neymar não recebeu cartão? Perdido, ele não queria que ninguém o colocasse numa lista de árbitros ludibriados por nosso jovem jogador.

Os (in)experientes

Para quem achava que os jovens jogadores é que sentiriam o peso da final, uma surpresa desagradável. Quem perdeu a cabeça no time do Santos foram justamente os três jogadores mais velhos da equipe. Léo se desentendeu com Nunes. O atacante do ABC foi lá falar um monte para o Neymar e Léo não deixou barato. E o Léo está certo, quem é Nunes para ficar falando como o Neymar tem que jogar? Vai te catar, Nunes mané!

Depois Marquinhos e Brum foram lamentáveis! Marquinhos já venho aqui falando há um bom tempo, o cara não vem correspondendo ao futebol que se espera dele. Nesses jogos decisivos, o cara vem se escondendo em campo, não corre, não marca, erra passe, compromete o time e agora deixou o time em péssimos lençóis em jogada infantil de revide. O Branquinho, que tomou a falta criminosa dele, tinha feito falta violenta um pouco antes e nem recebeu amarelo (isso porque o Peixe foi ajudado, hein?!). Mas isso não justifica um jogador experiente ir lá revidar. Ainda mais numa final. O Dorival tem que chegar nele e ver o que o cara quer. Assim não dá.

O Brum então nem se fala. Não chegou a tocar na bola, eu acho. Mas vão dizer, se ele não fizesse a falta ali, provavelmente, o Santo André iria parar no gol. Mas fala sério, ele faz a falta porque falhou na marcação. Ridículo! Espero que ele reflita e reze muito para colocar a cabeça no lugar e ver que quase colocou toda campanha do Santos em risco naquele momento.

Santo André

Jogou bem, foi para cima, foi valente, mas vou falar em caixa alta: CHUPA!!! E CHUPA todo mundo que secou o Santos. E o chupa para o Santo André vai mais no sentido do choro, de se dizer campeão moral, que não sei o que, que não sei o que lá. Ah... vão se catar! Vocês com dois a mais só chegaram duas vezes ao gol do Santos no segundo tempo e ainda querem dizer que mereceram ser campeões? E arbitragem ruim foi para os dois lados. Não se justifica o que vocês estão argumentando.

Mas tenho uma tese sobre o futebol apresentado pelos jogadores do time do ABC. Acho que os dois jogos foram de superação. E no final do segundo tempo faltou pernas. Mas é justificável a coisa de jogo de superação, já que eles sabiam que era chance de fazerem história juntos - hoje, como time, eles já não existem mais.

Robinho e Arouca

Não eram jogadores que estavam no planejamento do time no início do ano. Mas as oportunidades de trazer esses dois jogadores fizeram toda a diferença para alcançarmos o título. Eu critiquei o Arouca e era reticente quanto a vinda do Robinho para um time que vinha jogando bem. Mas os dois tiveram importância tática e técnica absurdas.

Arouca incansável, marcou muito e dava a saída de bola perfeita a linha de ataque mais ofensiva do país.

E Robinho! Ah... Robinho! Vida longa ao Rei das Pedaladas. Espero que você possa ficar, você está feliz e sabe que sua felicidade é aqui. Você é demais, mesmo não sendo o ator principal, você é demais!

Neymar

Craque. Espetacularmente craque! Caçado em campo, mas não se intimidou e fez dois golaços aproveitando passes primorosos e sensacionais de Robinho e Ganso. Que frieza para finalizar, limpa zagueiros, escolhe canto. O gol parece maior para ele. Craque! Craque! Craque!

PH Ganso

Gênio. Genialmente craque! Craque. Histórico. O melhor jogador, uma das melhores atuações de um jogador que eu já presenciei. Com apenas oito em campo, ele botou a bola debaixo do braço e disse: "resolvo, eu!". E disse a Dorival: "daqui não saio e daqui ninguém me tira". E nosso técnico entendeu o recado e permitiu que nosso maestro nos conduzisse ao título. Gênio! Mito! Hoje não há no futebol mundial alguém que faça o que o Ganso faz. Nem Messi, e isso não é exagero. O lance do escanteio batido para ninguém é para entrar para história clássica do futebol. É daquele lances míticos que, quando contados, as pessoas custam a acreditar. Gênio! Gênio! Gênio!!!

Messias

Como o Peixe se complicou, não deu para o Messias jogar um pouquinho a final. Mas G10 fez o gol da virada contra o Rio Claro, nesse mesmo Pacaembu, gol que foi importante para consolidar o bom momento do Peixe naquela altura do campeonato. Esse é seu primeiro título no Santos, no Brasil, e por tudo o que você representa no futebol, Giovanni, isso foi pouco. Parabéns, ao meu primeiro grande ídolo!

Pacaembu e os outros jogadores

Os demais jogadores do Peixe tiveram sua importância. Pará jogou como nunca pensaríamos ser possível. Durval um monstro. Felipe é um puta goleiro. Wesley voltou jogando muito e mesmo não jogando ontem, fez certo em correr para a foto, pois ele é muito merecedor. Voltou comendo a bola. Madson e Zé Eduardo, os reservas mais titulares do Brasil. Breitner, um jogador que espera por seu espaço e logo o terá.

A todos jogadores, meu muito obrigado! Vocês todos são guerreiros e honraram muito a camisa do Peixe. Estão todos de parabéns!

E maior felicidade não poderia ser. Tinha que ser no Pacaembu tudo isso. É o primeiro estádio da minha vida. Santos 3 a 2 no São Paulo. Mas foi nesse estádio que vi o Santos perder uma classificação e um título para o Botafogo e outro título ano passado para o Corinthians. Então, já tinha visto título do Santos no Morumbi, na Vila, então, faltava no Pacaembu também. Demais! Demais!

E é isso aí. A festa já passou e tudo foi lindo. Obrigado, Santos! Ontem gritei e chorei depois do fim da partida. Mas eu podia fazer isso, eu era CAMPEÃO!!! E quarta agora tem mais. Pra cima deles, Santos!!!

(normalmente posto os melhores momentos do jogo, mas essa edição do Globo Esporte ficou demais! é de chorar...)

Nenhum comentário: