sábado, 22 de maio de 2010

Mais uma final!

Saudações alvinegras praianas e finalistas mais uma vez!

Sim, senhores! O Peixe começou o ano apenas com o objetivo de montar uma equipe, arrumar a casa, começar um novo trabalho. Um novo trabalho que com certeza visava bons resultados, finais, títulos. Mas acredito que as coisas aconteceram muito mais rápido do que se esperava.

Aqui nesse blogue escrevi isto sobre o início do ano. Claro que eu já sabia que havia muito potencial na base, nos garotos que vinham da base, mas ainda sim eu via uma diferença entre o potencial e colocar todos esse potencial em campo. E esse está sendo fantástico nesse sentido. Dos primeiros treinos a duas finais não se passaram seis meses e, por isso tudo, o torcedor santista está satisfeito com o time.

O jogo da última quarta foi sensacional! Acredito que apenas cruzeirenses e sãopaulinos é que perderam uma verdadeira aula de futebol. Casa cheia, má arbitragem, tensão, expulsões, muita tradição nas camisas e golaços! Gols inesquecíveis, inenarráveis! Quer dizer, cada narrador tentou botar a emoção que podia, mas emoção maior acontecia no momento mesmo em que se via os gols.

Aliás, não me cansei de ver. O Santos no primeiro tempo vacilou, mas PH Ganso, o Gênio!, viu que o problema eram os passes errados, não um monte de bobagem que estavam falando. A questão era só acertar os passes e para isso foi preciso a intervenção de alguém do banco. Sim, senhores, ele, Dorival, o Júnior, e eu uso todas as vírgulas mesmo! hehehehehehe... Ah... quantos críticos começaram a colocar o trabalho dele em cheque pelos últimos resultados, ou melhor, pelos últimos jogos.

O Santos perdeu quando poderia perder e mostrou que não há time imbatível mesmo. A garotada vem jogando decisão atrás de decisão e isso desgasta demais. Ainda sim, perdeu quando poderia perder e por placares reversíveis. Foi assim contra o Galo e foi agora contra o Grêmio. Mas ainda sim queriam já questionar se o Dorival era técnico suficiente para comandar esse grande time. Idiotas! Me perdoem, mas é a única expressão que dá exatamente o tamanho do tipo de análise feita por esse tipo de repórter.

Dorival colocou o nervo da molecada no lugar, do outro lado, o prepotente Silas(cou) pediu para o time se segurar por mais 15 minutos, ignorando a pressão da Vila e qualidade de nosso ataque. Ah... Silas(cou), você talvez ainda seja grande, mas me parece um Luxa piorado por ora. Não compare nosso estádio com os dos times pequenos que você comandou, não despreze nossa camisa, não minimize nossos jogadores. Isso foi terrível para você e seu timinho. A camisa do Grêmio merece respeito, mas boa parte de seus atuais jogadores também foram prepotentes. Principalmente aqueles que eram de casa. Jonas, a Vila não é tudo isso? Que pena você pensar assim. E, príncipe Willian, por que chutaste nosso goleiro? Você é mais de casa ainda, não era necessário.

Os quinze minutos foram o suficiente para um golaço do Ganso. Chorei no gol. É único, inigualável, coisa que apenas craques fazem, mesmo quando não estão no seu melhor dia. O do Robinho, como disse o narrador, lindo, lindo, lindo, enlouquecedor! E o Wesley é realmente um monstro.

Chupa, Presidente do Grêmio. Nós sabemos sim com quem lidamos. Com pessoas que, infelizmente, não estão a altura de vestirem a camisa do Grêmio, inclusive o senhor.

E é isso. O Santos mostra todo seu talento e espanta uma crise mentirosa que a imprensa quis inventar. Chega! O Santos fará mais uma final, claro que queremos ser campeões, mas não vir título não é o fim do mundo, principalmente para um time que tinha pretensões mais modestas para esse início de trabalho. Chega de cornetagem! Não só com o Santos, mas o futebol merece mais respeito.

Pra cima deles, Santos!!!


____________________________


Sobre o caso da indisciplina. A diretoria foi perfeita. Não temos que ficar passando a mão na cabeça dos nosso ídolos, todo mundo tem que respeitar a lei. Parabéns!

Nenhum comentário: