terça-feira, 18 de maio de 2010

Começou o Brasileirinho

Saudações alvinegras praianas a todos!

Estou complicado de tempo, alguns contratempos na família me deixaram meio aéreo e atarefado por esses dias. A questão é séria, é com meu pai e peço a todos que possuam fé, ou que curtam fazer uma corrente positiva, que ponham meu pai em suas orações e pensamentos. Tenho fé que isso tudo vai acabar bem.

Valeu!

Mas falando do Peixe, esse início do Brasileirinho está péssimo. Sim, Brasileirinho, como alcunhou Juca Kfouri. Enquanto não passar a Copa e estiver rolando a Copa do Brasil e a Libertadores, o certame nacional estará relegado ao segundo plano. Clubes escalam times mistos para pouparem jogadores, a prática é justa, mas põe em xeque a questão de justiça do campeonato de pontos corridos. Mas, como já até prometi em outro texto, vou abordar esse tema em um texto exclusivamente.

E o Peixe não é diferente dos outros, escalou um mistão contra o Bota e entrou com espírito voado contra o Vozão. Resultado, dois empates que decepcionaram bastante a gente que estava na expectativa de mais grandes atuações do Santástico. Contra o Bota, eu não tenho muito o que falar. Não vi o jogo, nem ouvi, fico péssimo quando isso acontece. Mas era sábado véspera de dia das mães e tinha prometido a minha neguinha que iria ao shopping com ela. Isso que dá deixar tudo para a última hora, mas deixar as mamães na mão também não pode, né?

O jogo contra o Vozão, eu acompanhei. Foi péssimo. Quer dizer, tem muito time que está apresentando esse futebol a temporada toda e a imprensa puxando o saco, mas para o padrão que o Peixe veio imprimindo ficou muito abaixo da média. O Peixe fez seu pior jogo da temporada, mas tranqüilo. Não é a tragédia que estão pintando na mídia. A questão é que o ataque não funcionou. O pessoal fica aí todo revoltado com a defesa, mas sinceramente, um gol está na conta por partida, até dois. O que não pode é o ataque não balançar a rede ou balançar uma rede uma vez só, e ainda de pênalti. Pouco mesmo, mas os caras estão com crédito e a imprensa que vinha endeusando o Santos já aproveitou para falar o que ela realmente acha do time.

Tirando o pessoal da antiga, os gatos mestres estão loucos com essa coisa de time ofensivo. Vamos parar! A torcida não tem que cair nessa pilha e apoiar o futebol para frente.

Aliás, toda vez que colocamos o time para defender dá merda. Então, bola para frente, jogo para cima. Esse é o nosso espírito! Os pontos perdidos agora farão falta mais a frente com certeza, mas é o preço que se paga por uma tabela tão mal feita e um calendário tão apertado, sobretudo para os times de São Paulo.

Mas não vamos deixar o peteca cair. Eu acredito muito no time e sei que mais para frente o aproveitamento vai subir. Agora é concentração no próximo jogo na quarta contra o Grêmio. O primeiro jogo foi demais! Um jogão! (Aliás, nem falei da classificação sobre o Galo, mas é que a hora do Luxa já passou! hehehehe)

Mancha a parte, o Peixe jogou muito. Infelizmente o volantão brucutu estava em péssima noite e entregou o ouro. Poderíamos sair já classificados do Olímpico, o Felipe pegou muito para calar de vez os seus críticos. Só que sem crise. Apesar da situação, o placar era uma das coisas que o Santos foi buscar: uma derrota por um gol de diferença com vários gols marcados. Então, não tem mesmo essa coisa de desespero, mesmo sabendo que dava para sair com resultado melhor de lá.

Mas como sabemos que é possível, então, é empurrar amanhã o time para cima do Grêmio, pois é vencer por um gol de diferença não é nada do outro mundo para o Santos.

Pra cima deles, Santos!

Nenhum comentário: