quinta-feira, 29 de abril de 2010

Flamengo 1 x 0 Corinthians: o lampejo que não veio

Sim, faz tempo desde a minha última postagem por aqui. De lá para cá, o Timão teve altos e baixos, mais baixos que altos na verdade; baixos em que ainda estamos aliás, como se toda a equipe tivesse ficado meio melancólica e lerda, com saudades da bola que jogamos no primeiro semestre de 2009. E são jogos como o de ontem que me fazem pensar assim.


Apesar do primeiro lugar na classificação geral da primeira fase da Libertadores, a verdade é que faz tempo que estamos devendo um futebol convincente. O nosso time anda meio previsível, depende mais de um lampejo (ultimamente do Dentinho ou do Elias) do que de uma estratégia consistente. Ontem ninguém teve lampejo – pelo contrário, testemunhamos uns lances dignos do futebol da Guiné Equatorial. Ontem voltamos para casa com um gol na bagagem.


E perdemos logo para um time meio desorganizado, praticamente a escolinha do professor Raimundo das quatro linhas. O que deu errado? Ok, no primeiro tempo a gente jogou no pantanal. Seria difícil sair qualquer coisa, mesmo com um homem a mais. Mas e no segundo tempo? O segundo tempo foi lamentável! Não fizemos valer a superioridade numérica. Em vez de explorar o jogo rápido para aproveitar o espaço deixado pela expulsão, prendemos a bola. O Jucilei prejudicou muito o time, demorando uns três anos para tocar cada bola que caia no seu pé. O Elias estava apagadíssimo. O Ronaldo estava simplesmente ridículo... A defesa, marcando por zona e fazendo a linha burra, deu mole várias vezes; em vez de os três (!) volantes darem combate no meio-campo, esperavam a bola perigosamente chegar perto da área. Numa dessas, pênalti no Juan (que de resto nada fez) e gol do Empurrador. As mudanças do Mano (para lá de questionáveis) não surtiram efeito algum, a não ser o de piorar a ligação entre defesa e ataque. A draga estava tão grande que o melhor em campo foi o Moacir... o mesmo que fez o pênalti!


A vaga está definida? Não. Temos chance de vencer bem em casa? Claro! Mas não com essa bola. Precisamos de mais pegada, mais pressão e menos invenções por parte do Sr. Menezes. Minha escalação seria: Felipe, Chicão, William, Moacir e Roberto Carlos, Elias, Ralf e Danilo, Jorge Henrique, Dentinho e Ronaldo. Um retorno à formação vitoriosa de 2009. Com vontade de que as vitórias seguras do ano passado também retornem. Vai, Corinthians!

Nenhum comentário: