quinta-feira, 29 de abril de 2010

Flamengo 1 x 0 Corinthians: o lampejo que não veio

Sim, faz tempo desde a minha última postagem por aqui. De lá para cá, o Timão teve altos e baixos, mais baixos que altos na verdade; baixos em que ainda estamos aliás, como se toda a equipe tivesse ficado meio melancólica e lerda, com saudades da bola que jogamos no primeiro semestre de 2009. E são jogos como o de ontem que me fazem pensar assim.


Apesar do primeiro lugar na classificação geral da primeira fase da Libertadores, a verdade é que faz tempo que estamos devendo um futebol convincente. O nosso time anda meio previsível, depende mais de um lampejo (ultimamente do Dentinho ou do Elias) do que de uma estratégia consistente. Ontem ninguém teve lampejo – pelo contrário, testemunhamos uns lances dignos do futebol da Guiné Equatorial. Ontem voltamos para casa com um gol na bagagem.


E perdemos logo para um time meio desorganizado, praticamente a escolinha do professor Raimundo das quatro linhas. O que deu errado? Ok, no primeiro tempo a gente jogou no pantanal. Seria difícil sair qualquer coisa, mesmo com um homem a mais. Mas e no segundo tempo? O segundo tempo foi lamentável! Não fizemos valer a superioridade numérica. Em vez de explorar o jogo rápido para aproveitar o espaço deixado pela expulsão, prendemos a bola. O Jucilei prejudicou muito o time, demorando uns três anos para tocar cada bola que caia no seu pé. O Elias estava apagadíssimo. O Ronaldo estava simplesmente ridículo... A defesa, marcando por zona e fazendo a linha burra, deu mole várias vezes; em vez de os três (!) volantes darem combate no meio-campo, esperavam a bola perigosamente chegar perto da área. Numa dessas, pênalti no Juan (que de resto nada fez) e gol do Empurrador. As mudanças do Mano (para lá de questionáveis) não surtiram efeito algum, a não ser o de piorar a ligação entre defesa e ataque. A draga estava tão grande que o melhor em campo foi o Moacir... o mesmo que fez o pênalti!


A vaga está definida? Não. Temos chance de vencer bem em casa? Claro! Mas não com essa bola. Precisamos de mais pegada, mais pressão e menos invenções por parte do Sr. Menezes. Minha escalação seria: Felipe, Chicão, William, Moacir e Roberto Carlos, Elias, Ralf e Danilo, Jorge Henrique, Dentinho e Ronaldo. Um retorno à formação vitoriosa de 2009. Com vontade de que as vitórias seguras do ano passado também retornem. Vai, Corinthians!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A primeira final passou e vencemos

Saudações alvinegras praianas! Agora sim, um texto mais do presente, mais atual. Essas declarações de imposto de renda estão me matando. Mas negócios são negócios. hehehehe

Mas vamos falar do Peixe! Ah... Santos, você ainda me mata do coração. Impressionante! Eu fico muito tenso nesses jogos finais. Se eu tiver um dia que defender o campeonato de pontos corridos, eu só teria esse argumento: jogos de finais são tensos e botam a prova qualquer coração. E haja coração!

O Santos começou avassalador ontem, mas ficou intimidado frente a violência do Santo André. Veja bem, não é uma crítica, mas uma constatação. O Santo André bateu no início do jogo e depois jogou muito, mas muito mesmo. O PC, árbitro da partida, foi bem na minha opinião, coibiu usando cartões e só falhou ao não marcar o pênalti claro no Neymar.

Depois desse lance do pênalti, o Santos tomou sufoco até o fim do primeiro tempo e não foi surpresa nenhuma o resultado obtido pelo time do ABC. 1 a 0 numa falta onde, para mim, o Felipe poderia ter defendido. Mas o Santo André poderia ter feito outros gols e só não fez por falta de qualidade de seu elenco.

O Santos extremamente acuado, o Neymar se apagou e isso me preocupou na hora. Mas depois fiquei um pouco tranqüilo, pois vi que o nosso jovem craque não tinha se sentido intimidado pelos zagueiros do Santo André. Mas fiquei depois até um pouco mais preocupado pela contusão que ele sofreu. Agora acabei de ler que o Neymar já receber alta e tem boas chances de estar no jogo final.

O Peixe foi para o intervalo e o torcedor ficou ansioso, pois todos sabemos que o Santos não passa jogo sem marcar gol. E foi assim que a torcida recebeu o time na volta do intervalo, cantando, pulando, fazendo festa e apoiando. O time levou uma baita bronca do Dorival, e não era para menos, mas essa bronca junto ao apoio que vinha da arquibancada mudou a postura dos jogadores. E no ritmo usual, o Santos voltou a ser o rolo compressor de sempre e meteu 3 no Santo André.

Neymar não voltou para segunda etapa e o André decidiu o jogo a nosso favor. Apesar de ter achado que o Dorival fez certo de escalar o 4-4-2 contra o São Paulo, achei que ele confundiu isso com uma fórmula do Santos jogar bem. O André acabou não se destacando muito contra o São Paulo, porque o time do Morumbi tem uma marcação pesada, realmente é mais fácil chegar costurando, chegando de fora da área, na correria. O sistema do São Paulo anula muito bem um centro-avante. Mas ontem era diferente, jogamos contra um time que também joga bola. Se isso por um lado é complicado, e complicou para a gente de fato, pois saíram na frente e o fim do jogo foi emocionante com o Santo André buscando o empate, por outro a zaga deles fica mais vulnerável e o trabalho de um pivô faria toda diferença. André ajudou o Santos abrir espaços na defesa adversária. Para mim, o nome do jogo. Principalmente porque foi dele gol que abriu a nossa contagem.

O Wesley esta complicando um pouco nosso jogo, tentava cortar mais que devia e não estava dando bons passes. Mas quando ele foi só o Wesley, aí entrou no conjunto e também fez a diferença. Dois gols quase iguais e uma pena ele não estar no jogo da semana que vem, já que recebeu o terceiro cartão amarelo.

Depois o jogo caiu um pouco e aconteceu o óbvio, com o Santos indo para cima, era questão de tempo para alguém do Santo André ser expulso. Dorival com a vantagem numérica colocou o Madson no lugar do Pará e o Peixe perdeu aí muito do ímpeto de ataque. O baixinho não entra bem como terceiro atacante, tem que jogar um pouco mais recuado. O certo seria tirar o Marquinhos que foi mal demais. Cruzes! Não sei como o Dorival não viu isso. O Marquinhos foi mal demais. Espero que ele acorde para os próximos jogos.

Mas valeu! Um jogaço de bola. Quem gosta de futebol não se arrependeu de ver o jogo, aliás, ficou extremamente satisfeito. O Santo André um bom time e merecidamente desbancou São Paulo, Corinthians e Palmeiras. O time do ABC está jogando muita bola, um adversário valoroso e difícil de ser batido.

Apesar de crescida a vantagem, ainda não acabou. E o Peixe para ser campeão precisa jogar o próximo jogo com a postura que apresentou nesse segundo tempo. Vai, Santos!!!

Vendo a vantagem na derrota

Santos e Guarani foi simplesmente para cumprir tabela. O Santos foi com reservas imediatos para o jogo. Só Felipe era titular absoluto em campo.

O jogo foi bom, bons lances, o Guarani precisava dar uma resposta à sonora goleada sofrida na semana passada e o Santos tinha a chance de testar os jogadores que não vinham atuando. Perdemos de 3 a 2 e, para mim, as lições a serem observadas são as seguintes:

1 - Marcel não tem condição, perdeu um gol depois de um passe açucarado do Messias.
2 - Alex Sandro tem que entender é apenas Alex Sandro e jogar no Santos não torna ninguém craque, mas o trabalho e a seriedade podem ajudar bastante.
3 - Rodriguinho também não disse a que veio.
4 - O Santos não pode jogar com mais de dois volantes e um dos volantes tem que sair bastante para o jogo.
5 - Perder nunca é bom. Mas pelo menos acaba com essa coisa de invencibilidade, de tantos jogos sem perder. Agora perdemos e tira esse 'peso' para podermos pegar uma série de jogos decisivos.
6 - É um pecado o Breitiner ficar fora do banco do Santos. O garoto joga demais, mas eu entendo que é difícil o Dorival conciliar tudo isso. A FIFA precisa rever as regras.
7 - G10 é G10, é craque, é gênio e é sempre um prazer poder vê-lo jogar. Deu dois passes para gol, um para Madson e outro para o Marcel, que fizeram a heresia de perder. Mas assistir ao Messias é uma aula para aqueles que querem aprender a jogar bola.

Bom... é isso! Vamos ao comentário do jogo de ontem.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Não me importa o resultado final

Saudações alvinegras e finalistas!

E agora aqui vem o desabafo. Chupa, Juvenal! Acho que é uma falta de respeito qualquer dirigente vir falar da grandeza de qualquer equipe, mesmo quando se trata de equipes pequenas. Seria um absurdo, e eu criticaria muito, caso o LAOR viesse a menosprezar um time como o Oeste. Agora, um presidente do São Paulo vai em uma entrevista à Jovem Pan, a rádio mais vendida do Brasil, e solta a pérola que para 'eles', os times que se acham os bambambans, o Santos é um time de médio para pequeno.

Ou seja, o time que tem 8 títulos nacionais, o time com mais gols no mundo, o time que tem um bi-sulamericano e mundial, o time que teve o maior esquadrão das Américas no século XX, o maior jogador de todos os tempos, base das grandes seleções brasileiras de 58 a 70, esse time é praticamente um time pequeno. E é o time que revelou a pouco tempo mais uma leva de craques e está lançando mais uma agora. E o mais legal que a cada leva de craque que lançamos é só traulitada nas Patricinhas da Vila Leonor.

Eu achei que o Dorival foi bem ao escalar o time no 4-4-2. De fato, não é o esquema que o Santos vinha jogando e vencendo, mas o São Paulo conseguiu anular muito bem o esquema com três atacantes do Peixe. Eu achei até que o Dorival demorou demais no primeiro jogo para recompor o meio de campo e isso custou dois gols.

Mas ontem não teve jeito. Apesar do primeiro tempo meio amarrado, o segundo tempo foi show e Santos passou o carro, foi o verdadeiro rolo compressor. Agora é isso. Estamos nas finais e que venha o bom time do Santos André. Para mim, esse time já é inesquecível!


E eu estou tentando escrever isso a maior tempo, mas não consegui publicar antes! Essas declarações estão me matando.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Presentão!

Saudações alvinegras praianas santásticas goleadoras! Que noite! Que jogo! Que apresentação e que PRESENTÃO!

Santos 8 a 1 contra o Guarani e não tenho o que falar. Quer dizer, tenho sim, senão não estaria escrevendo aqui. Tenho que falar que o Santos voltou a atuar muito bem. Apesar dos últimos resultados positivos, a gente que acompanha mais o Peixe sabia que o Santos estava rendendo abaixo do que podia. Ontem rendeu, e como!

Uma noite de gala de Neymar e Arouca principalmente. Arouca vem se firmando no Peixe e a diretoria tem que começar a se mexer para manter o cara. E o Reymar! Ah o Reymar está impossível. Um jogador completo mesmo. Talvez quem vá para a Copa seja o Ganso, que está já mais maduro é verdade, mas o Neymar é sensacional. O Dunga tinha que levar os dois, estão jogando demais.

Que presente a torcida essa goleada! E agora é focar a semi do Paulistão, que lá vem São Paulo pela frente. Jogamos pelo empate ou até uma derrota por um gol de diferença, mas esperamos não ver o Peixe jogando com o regulamento embaixo do braço. Queremos ver essa concentração, essa determinação, essa vontade de vencer domingo. Se vai classificar ou não não sei, mas sei que isso é o que o torcedor quer ver do Peixe.

Vai, SANTOS!!!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Vergonha em bolinhas


Se as coisas eram tão claras como água, não dá para entender porque motivo demorou tanto para sair a tal Taça das Bolinhas para o São Paulo. Não dá para entender, uma vez que a CBF deixou a tal taça em stand by depois de 92 esperando mais um título de Brasileirão do Flamengo, que acabou só vindo agora em 2009 e sabe-se lá como é que isso foi parar na Gávea.

A CBF, que não gosta de dar o braço a torcer, mas ama o Mengão, não acreditou que ninguém chegasse a um pentacampeonato ou um tri consecutivo antes do Flamengo conseguir mais um título. Então, trancou a Taça das Bolinhas na Caixa Econômica Federal para um dia entregar o mimo a seu time de coração. Mas o time do São Paulo acabou com as pretensões da CBF em 2007. Para quem não sabe, essa taça é a antiga taça dos Brasileirões e ficaria em definitivo com o clube que vencesse três vezes em seguida o Brasileirão ou cinco vezes sem a necessidade de ser em seqüência.

Enfim, a briga aconteceu porque em 1987 o Clube dos 13 organizou, por assim dizer, a primeira divisão do futebol nacional. Só que para a CBF, o campeão desse campeonato organizado pelos clubes grandes do Brasil daria acesso ao verdadeiro Brasileirão que seria disputado em semi e final contra o campeão de outro módulo organizado pela própria CBF.

O Mengo foi o campeão reconhecido pelo Clube dos 13, mas a CBF não reconheceu. E o Sport foi consagrado campeão de 87 e em 94 por decisão do Tribunal Federal. Contando esse não-título de 87, o Flamengo tornou-se penta em 92 e aí a CBF guardou a Taça das Bolinhas para evitar celeuma. Só que com o penta do São Paulo e o título agora de 2009 para o Flamengo, a CBF tinha que decidir para quem ir a famigerada.

Coerentemente e contrariando as expectativas, a CBF entrega só agora a taça ao São Paulo, mesmo com toda conturbação política de Morumbi-2014 e eleição do Clube dos 13. E agora vamos ver quem são os grandes palhaços desse circo que foi criado. Alguns eu já sei quem são, são os campeões brasileiros de 59 a 70. Sim. Esses já ganharam por antecipação o título de palhaços, pois com a não admissão por parte da CBF da legitimidade do título de 87 para o Flamengo, mais difícil ainda ficou o reconhecimento dos campeonatos anteriores a 71.

Mas ainda falta ver quem é o São Paulo nisso tudo aí. Porque com a recente eleição do Clube dos 13, o São Paulo assumiu posição contrária a CBF e favorável a uma independência maior dos clubes. A questão é que o Clube dos 13 reconhece o título do Flamengo e inclusive foi assinado documento disso por seus membros, o São Paulo é um dos que reconhece o título do time da Gávea. Então, fica a pergunta: será que o São Paulo vai ser tão coerente e surpreendente quanto a CBF e entregará a Taça das Bolinhas ao Flamengo?

98

Saudações de parabéns a nação alvinegra praiana! Parabéns aos Santos Futebol Clube, time do meu coração. E hoje temos muito o que comemorar.

E não é do passado que estou falando, até porque temos recordes que nenhum clube quebrará, como o ter o maior jogador do mundo de todos os tempos, o recorde de gols marcados, ser o time que mais cedeu de uma vez só jogadores para a seleção, ser o time que tem mais campeões mundiais pela seleção, sendo que em 70 e 62 jogadores do Peixe eram capitães também. Não precisa lembrar que em 15 anos ganhamos 27 títulos e que tríplice coroa é pouco para o time que ganhou quatro campeonatos oficiais em um único ano. A gente fala essas coisas porque é muito orgulho e elas saem da nossa boca e mãos por um impulso.

Mas o atual ano do Santos está ótimo. Temos o melhor ataque do Brasil, encantamos a todos. Ronaldo e Zico dizem ligar a TV para ver o Peixe. O Neto em seu blogue diz que dá prazer ver o Santos jogar. E as manifestações nesse sentido são visíveis em todos os lugares. Claro que tem a turma da inveja, só que até ela acaba se rendendo a mais uma geração de meninos da Vila.

Aliás, o Santos vai quebrar o recorde de revelações. Tem que fazer um estudo sobre isso. Esse time já está nos corações de todos. E nem me venham falar que esse time corre o risco de ficar lembrado como a seleção de 82. Até porque aqui temos só meninos, e Zico e cia. já não eram crianças quando, infelizmente, não venceram aquele título mundial. Esses jogadores do Santos possuem toda uma vida pela frente e com certeza trarão muita alegria para os santistas e para toda torcida brasileira também.

A gente torce para que esse time fique junto o maior tempo possível, mesmo sabendo de todas dificuldades para isso, mesmo sabendo que quem comanda o futebol brasileiro anseia por isso, como bem lembrou o Juca ontem. E tomara que esses meninos alcancem todos os títulos possíveis, marcas históricas e quebrem os paradigmas dos 'magos da bola'. Mostrando que é possível jogar bola e conseguir resultados sem acabar com a principal característica do futebol brasileiro que é a ofensividade, o drible, a magia do futebol arte.

Hoje temos o jogo contra o Guarani e a Vila verá muitas homenagens e uma grande festa. Nada mais justo para um data tão importante. Parabéns, Santos meu amor!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Gol de um herói

Saudações Santistas! Ah... e vencemos a primeira partida da semifinal! Eu nem falei das vitórias sobre São Caetano e Sertãozinho, pois na prática valiam pouco para o Peixe e inclusive jogamos a última rodada com o time reserva.

O Morumbi a muito não tinha um grande jogo, com alternativas, com golaços, com polêmicas. Santos 3 a 2 no São Paulo e poderia ter sido mais, poderia não ter sido, poderia ter sido qualquer coisa. Apesar de achar que foi um belo jogo, achei que o Santos esteve abaixo do que pode por todo o jogo.

Dorival surpreendeu muita gente e manteve o esquema ofensivo. E fez certo, pois assim que o Santos é, ofensivo. Mas os primeiros minuto foram estranhos. Depois o Santos teve o jogo na mão, mas mesmo assim estava estranho. O Santos fez dois gols por jogadas pela esquerda, sendo o segundo um golaço num passe espetacular do Neymar. E foi passe, Juninho Paulista, seu animal.

O primeiro tempo foi facilitado pela expulsão do Marlos. Sinceramente, ele não merecia o vermelho, mas se não recebesse o cartão, eu iria falar um monte aqui. O Neymar em falta muito mais leve que as duas do Marlos recebeu amarelo, então, como eu reclamo de critério, eu tenho que aplaudir o árbitro que foi rigoroso demais, mas coerente.

O segundo tempo foi complicado. O São Paulo foi dominar o meio de campo e os três atacantes do Peixe perderam sentido. O Dorival demorou demais para mexer no time e o São Paulo aproveitou para empatar. Mas depois que entraram Madson, Zé Eduardo e o Pará, o Santos recompôs o meio de campo e voltou a dominar a posse de bola. Quase o Zé fez um gol num excepcional passe do Ganso. Mas o gol da vitória veio de um herói.

Eu aqui venho defendendo o Durval, depois de atacar sua contratação. Para mim, hoje é o grande cara da defesa do Peixe. Não tem para ninguém lá atrás com ele. E no domingo, ele foi para o ataque, cavou a falta e marcou de cabeça. Cara! Fiquei mais feliz com o gol dele do que se fosse de outro do time. O cara merece, é um guerreiro, é um herói.

É isso aí. Agora é pensar no Guarani na quarta e depois no São Paulo de novo.

E amanhã tem postagem de 98 anos! Vai, Santos!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Arte x Resultado

Saudações Palestrinas,

Sem muita coisa para falar do nosso Verdão. Nesta quinta-feira (15/04) tem o Furacão no Palestra!!! vamos com tudo prá cima deles. Só nos resta a Copa do Brasil para salvar o primeiro semestre.

Do Verdão... são muitas as especulações e nada de concreto. O Marcos Assunção parece que é uma realidade... e é uma ótima realidade. Os outros... só quando forem apresentados. E o Sporting Lisboa que não defini logo essa ida do "craque" Diego Souza. Seria uma ótima nóticia para nós... que ganharíamos um dinheiro para aplicar e começaríamos a jogar com 11. Mas deixa a minha "rusga" com o Diego prá lá.


A boa notícia para os lados do Palestra... é para quem gosta do Verdão e de quadrinhos... acesse o site: http://a-academia.zip.net. Esse sim um time de "responsa".

Os artistas Airon, Baptistão, Caco Galhardo, Caio Majado, Custódio, Elizeu, Fernandes, Gabriel Bá, JAL, Kitagawa e Orlando lançaram o Futeblog Gráfico A Academia, página dedicada ao Palmeiras. Esses onze (sim, um time completo) cartunistas, caricaturistas, ilustradores e quadrinhistas postarão cartuns, ilustrações, charges e até Histórias em Quadrinhos sobre o Alviverde do Palestra Itália ou Verdão, que também é conhecido como A Academia.



Futebol Arte ou Futebol de Resultado? Neste fim de semana, ganhou o futebol arte... ou pelo menos os que estavam jogando melhor.

São Paulo 2 x 3 Santos, foi um bom jogo, mas faltou algo no Peixe. Apesar dos dois passes para os gols - primeiro para o Léo e depois para o André, achei que o Neymar ficou sumido... ele joga muito mais. Gostei dos Bambis, principalmente da garra que o time mostrou... e como disse o Dorival... acho que o jogo poderia ter terminado em 2 x 2. Foi um ótimo jogo. Não teve tanta arte, mas foi bem jogado.


Grêmio Prudente 1 x 2 Santo André, também foi um jogo legal. Melhor que o Santo André tenha ganhado, pois tem um time melhor e vai dar um "caldo" na final.

No sábado, assisti Fluminense 2 x 3 Botafogo. Para nós que gostamos de um futebol bem jogado, o Tricolor Carioca deveria ter ganhado, mas isso não aconteceu. O Fogão só tinha uma jogada e usou muito bem. O Herrera e o Caio, caindo toda hora, não tentavam uma jogada, só queriam a falta para alçar a bola na área. "Parabéns" para o árbitro, que permite, que jogadores desse tipo, possam tirar alguma vantagem no jogo. Horrível!!! um futebol medíocre. Nesse, sepultaram o futebol arte.

Real Madrid 0 x 2 Barça. O time do Barça joga muito... o Messi nem precisa falar... mas que eu acho que está jogando muito é o Xavi. Outra coisa, o time do Barça, quando está sem a bola, corre e marca muito, até recuperá-la, aí começa a tocar de pé em pé.

Vai uma dica para os craques... - Todos no Barça, inclusive, o Messi, marcam e correm muito. Ele principalmente, começa várias jogadas, recuperando a bola na sua intermediária e levando até o gol adversário. Então, quando se quer ser o melhor do mundo, não pode ficar de mãozinha na cintura e esperar a bola para fazer uma jogada brilhante... tem que correr e participar com o time.


E o volei feminino - mais uma vez... os dois melhores times do Brasil: Osasco x Rio de Janeiro. Ótimas jogadoras e um excelente nível técnico. E a Folha de São Paulo teve coragem de dizer "Superliga feminina de vôlei volta ao marasmo com final entre Osasco e Rio". - Recorri ao Aurélio, e marasmo significa: Falta de atividade; paralisação, inatividade, estagnação, etc. É tudo que não vai ter nessa final. Acho que essa palavra foi indevidamente utilizada. O jornalista na matéria não fala nada de marasmo, somente no título, onde foi muito infeliz. Uma pena... vamos prestar mais atenção... poderia ter utilizado outro adjetivo para falar de falta de investimento nos clubes... sei lá... menos marasmo.


Força Palestra!!!
abraços,