segunda-feira, 29 de março de 2010

Armando Nogueira

E hoje o mundo do esporte, sobre tudo o do futebol, amanheceu mais triste. O grande Armando Nogueira nos deixou aos 83 anos de idade, vítima de um câncer. Eu sou um grande fã do cara, alguém que gostava de pensar e pensou uma nova forma de se cobrir os eventos esportivos pela mídia brasileira.

Mais que entender sobre futebol e esporte, Armando entendia de escrever sobre isso tudo. Um poeta que resolveu escrever notícias. Claro que alguém assim só podia não ter formação em jornalismo (eu não podia deixar escapar essa provocação).

O maior do mundo recebe seu velório e merecia todo mundo parar um minuto para pensar nesse grande mestre que nos deixa. A minha vontade de escrever textos sobre esporte vem de leituras de textos do Torero, do Juca e do Armando Nogueira, é claro.

Jogou mal, mas meteu 5

Teve gente que ironizou, mas eu estou com o Dorival. O Santos ontem não fez uma boa partida, só que pegou um dos piores times do campeonato. Se tivesse no pique que estava contra o Ituano, tinha metido 15 ou 20. O placar se deve exclusivamente a dois fatores: ao péssimo time do Monte Azul e ao excesso de qualidade individual de nossos jogadores.

Mas como time, o Santos foi mal. Esteve lento e errou muito, mas muito passes. Eu me irritei algumas vezes. Então, eu estou com o Dorival. O placar engana, apesar de nova goleada, o bom futebol não foi apresentado. Só que é normal. A oscilação em um time jovem e em formação é algo extremamente comum. E o Santos está trocando alguma peças, tentando outras formações, o que também explica o rendimento do time. O Wesley acho que foi o pior em campo. Até acho que o Pará foi pior, mas o cara vinha jogando todos os jogos na esquerda e de repente foi parar na direita. Achei que o Dorival poderia ter colocado ali o Geroge Lucas. Só que o Wesley está abaixo do que vinha jogando, não sei se ele quer aumento, o que é que ele quer, sei que está abaixo do que vinha apresentando.

Jogamos mal quando podia jogar e isso é bom para o time ver que é preciso estar sempre ligado. E talvez a apatia do Peixe passava um pouco ontem pela tristeza de nosso camisa 9. O nosso artilheiro André perdeu seu avô no dia anterior. Força, Andrézão!

Só que a gente joga mal é mete 5, essa é a diferença do Peixe para os outros times nesse campeonato. Ontem chegamos a 54 gols em 17 partidas do Paulistão, 69 em 20 partidas oficiais no ano. A média no ano é de 3,45 gols por partida. Impressionante! E o cara do time mesmo é o Ganso. O que foi aquele gol ontem? Golaço! De craque, de quem sabe muito de bola.

É isso, amigos que gostam do bom futebol! Ontem não teve show, mas teve goleada e esperamos o jogo contra o São Caetamos para que o Dorival faça os teste para as semi-finais.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Valeu uma rodada de chopp

Um alô para os amantes do bom futebol! Como diz o Juca, tem Peixe em campo, tem jogão!

Ah... Chega de política e manipulação de poder! Eu gosto do assunto e até foi válido comentar aqui, pois brincam estão brincando com a nossa paixão. Mas aqui o espaço é para o futebol.

E se é para falar de futebol, temos que falar do Peixe! A meu Peixe querido que nem jogou tudo o que pode ontem e conseguiu um resultado sensacional. 4 a 2 no Botinha, com direito a um golaço do Ganso e dança de Pinguim. Pois é, na era do politicamente correto, eu fico é com meu Peixe que politicamente incorreto, pois não faz demagogia quando está ganhando, vai e mete gol quando poderia apenas administrar e ainda faz comemorações inusitadas como essa. O pessoal do famoso bar de Ribeirão deve ter agradecido o jabá!

O placar mostra novamente o poder de fogo do Peixe. O Bota não tinha perdido em casa nesse campeonato e tinha levado apenas 2 gols em seus domínios. Vejam só o estrago que foi para eles a partida de ontem.

Num todo a partida foi bem legal, mas ontem o time jogou um pouco diferente. Com George Lucas e dois volantes fica bem mais lento o ritmo, mas acredito que com a volta do Wesley isso muda. André e Madson também não estavam muito inspirados, mas o Ganso resolveu tudo. Fez um golaço e várias assistências. O placar poderia ter sido até mais elástico se não fosse alguns erros de arbitragem. Mas tudo bem.

Outro cara que resolveu o jogo foi o Marquinhos, dois gols e se consolida com peça importantíssima no time. Zé Eduardo também foi bem, entrou no finalzinho e fez um golaço, com direito ao zagueiro comer um punhado de grama.

Agora estamos classificados, temos 8 pontos a frente do terceiro colocado. Só resta manter o ritmo para ficarmos em primeiro na classificação geral, já que o Santo André também vem jogando muito bem e toma o nosso lugar, se dermos mole, mas não daremos. Rumo ao título!



E as contas do Peixe???

Aproveitando o ensejo, vou falar aqui do que andei lendo sobre a saúde financeira do Peixe. O número da nosso dívida está na casa do 170 milhões de reais. O valor é muito alto, mas que não foge a regra do que vemos em todo o mundo do futebol, talvez com exceção a alguns times do futebol inglês. E isso não quer dizer que eu ache isso correto.

Mas é importante entender exatamente o que vai acontecer daqui para frente no Peixe. Primeiro temos que entender o que está dentro da dívida e como ela está sendo paga. Veja, se você compra uma casa e financia 100 mil reais, mesmo você pagando ali em dia todas as prestações, esse é o montante da sua dívida.

Pelo que foi dito, boa parte da dívida é com o Governo e está parcelada no programa Timemania (vê se joga no Santos, pô!). Tem uma grana com bancos, dívidas trabalhistas e o 'inesperado' empréstimo com a faculdade Santa Cecília, instituição da família Teixeira, que coisa, não???

E ontem teve a reunião para debater a aprovação das contas de 2009 e, como a coisa mostra ser séria dessa vez, de lavada foi desaprovada. A venda do Tabata, a participação da DIS no clube e o empréstimo com as faculdades do MT foram os principais alvos de críticas. Ao contrário de alguns abutres da imprensa, como o safado do Cosme Rímoli (esse cara não gosta do Santos) que diz ver o racha feito no Santos e com isso time vai perder a magia, eu prefiro ver que existe é esperança.

O Santos não tem o que perder com essa auditoria e lavação de roupa suja. Ora bolas, não consigo entender a imprensa de jeito nenhum. Se o Santos conseguir levar isso a fundo, O do MT é que vai entrar na reta e, constatando má fé na administração do clube, poderá responder até com os próprios bens (e bens, a gente sabe que não faltam para ele).

Vamos esperar os novos capítulo e torcer para que devolvam aquilo que é de direito do Santos.

A manipulação da JP - retomando o último texto

A manipulação na Jovem Pan é algo impressionante. E falo isso com enorme tristeza, pois eu sempre fui fã do Jornal da Manhã e da Jornada Esportiva. Mas está demais o negócio.

Na Câmara de Vereadores, a insossa lei que determina os términos das partidas de futebol até as 23hs já foi aprovada e está dependendo apenas da sanção do Kassab. Há mais de duas semanas a lei está nas mãos dele e a demora está irritando a Jovem Pan. A rádio do Brasil começou primeiro usando falas do Prefeito, falas onde o próprio Kassab diz que é preciso coragem para tomar as melhores decisões para cidade.

Isso não sensibilizou o Prefeito. Então, desde ontem, o Jovem Pan vem veiculando notícias sobre o desleixo que está São Paulo, principalmente no quesito buracos na rua. As reportagens praticamente giram em torno disso, criticando a administração municipal e fazendo apelos de socorro à cidade diretos a Kassab. E a Jovem Pan tem uma audiência incrível e um poder de 'colocar a verdade' na cabeça das pessoas.

O pessoal do Estádio 97, programa da Energia 97, nunca se melindrou em dar fonte, crédito a quem é devido e também nunca negou ser ouvinte de outras rádios. Os próprios integrantes já afirmaram ouvir o Jornal da Manhã da Jovem Pan. E ontem, enquanto falavam da chuva que caiu (e que temporal!!!), eles falaram que a cidade estava uma vergonha, cheia de buracos, buracos que causa acidentes, ficam escondidos no meio da água da chuva, falaram das chapas de aço soltas no asfalto, falaram tudo o que o foi veiculado pelo Jornal da Manhã. E o mais incrível, falaram em tom de debate público, tanto que nem mencionaram que foi no Jornal da Manhã que ouviram tudo aquilo. Pois simplesmente isso entra como uma verdade.

Eu não estou dizendo que a cidade está ótima e que não existem buracos. É uma verdade tudo o que está sendo veiculado, mas é impressionante que só agora isso está sendo discutido. E o impressionante como a Jovem Pan tem credibilidade e faz com que as críticas dela passem como aquilo que é a opinião pública. E eu, que não sou nenhum um pouco fã do Kassab, já estou ficando com pena do cara, pois a campanha contra a imagem dele só tende a piorar.

A credibilidade da Jovem Pan assusta e fascínio que ela exerce mais ainda. Mas eu fico impressionado mesmo é com a propaganda deles, onde eles mesmo dizem fazer um jornalismo sério, de credibilidade e imparcial. Estou curioso em ver até onde as pessoas se deixarão manipular, terem suas mentes jantadas por um veículo de comunicação (e melhor, os ouvintes da JP normalmente dizem que o pessoal que assiste a televisão é que sofre de lavagem cerebral) e, principalmente, ver até onde vai o poder da JP de bater de frente com seus adversários.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Benefício à população ou queda de braço?

Eu não venho aqui para repetir tudo que está sendo falado sobre a lei que determina o término das partidas até as 23h. Não vou aqui falar que isso é politicagem, pois o Juca já disse e ele escreve muito melhor do que eu. Também não vou falar que essa lei é, além de eleitoreira, um pingo d’água no mar de problemas que afasta o torcedor do estádio, pois Erich também já falou sobre isso e, tal qual o Juca, tem muito mais talento com as letras do que eu.

E os caras falaram tudo e só sobra para mim um único caminho para entrar nesse debate. Tentar contribuir um pouquinho com aquilo que eu estudei durante alguns bons anos no prédio da Letras. Eu queria aqui refletir um pouco aqui sobre esse acontecimento discursivo, queria aqui pensar nos discursos proferidos, como eles vieram à tona. Claro que aqui não vou ficar me atendo a uma análise discursiva minuciosa, até porque isso seria de fato muito chato. Mas eu queria aqui levantar alguns fatos importantes para tentarmos entender por que raios de repente se levantou essa questão.

O horário do jogo depois da novela é realmente um saco. Mesmo a gente que assiste aos jogos em casa, muito chato ter que esperar acabar o Big Brother e o romance do médico com a cadeirante. Mas desde que eu me entendo como um apaixonado pelo mundo da bola é assim. Sinceramente, lembro de alguns poucos jogos de decisões jogados em meio de semana no horário da tarde. Então, como é que de repente, do nada, sem motivo algum, o pessoal vem e levanta essa bandeira? De fato, não foi o acaso que nos levou a debater sobre esse assunto. Vamos lembrar o início do ano, o início do campeonato.

Quando o Paulistão começou, a Federação Paulista surpreendeu a todos com uma regra nova para quem cobre os jogos do campeonato. A partir de 2010, nada mais de repórteres em campo, antes do jogo, no intervalo ou depois do apito final. A idéia é ter menos tumulto em campo, não atrasar as partidas. Ora, essa medida é a mesma que já acontecia na Libertadores. E para todos aqueles que acham que o Brasil tem que se espelhar no modelo europeu, está aí mais um passo para tentarmos chegar ao mesmo nível de organização de lá. Eu tenho algumas restrições sobre aquilo que copiamos da Europa para organizar nossos campeonatos, mas isso fica para outro texto. Só que é bom lembrar que radialistas e o pessoal da TV adora tudo que é feito igual aos que os gringos fazem.

Voltando um pouco mais no tempo, veremos que a medida de proibir de vez as reportagens dentro do campo ganhou força depois do que aconteceu ano passado quando o Corinthians foi campeão Paulista. Houve muito empurra-empurra. Uma verdadeira várzea que, por conta até da desorganização da Federação Paulista, quase terminou em incêndio. Ronaldo, o Gordo, desceu a lenha nessa coisa de todo mundo entrar em campo e citou a Europa. E a papagaiada toda da mídia o aplaudiu.

Só que agora no início do presente ano, o discurso pró-Europa mudou, pelo menos para um veículo da mídia. Voltando ainda um pouco ao ano passado, a Globo tinha inventado uma cláusula de exclusividade para que só ela entrasse em campo para fazer reportagens. Um verdadeiro absurdo que, lideradas pela Jovem Pan, as outras empresas de comunicação conseguiram acabar através de uma liminar obtida na justiça. Nesse ponto, uma disputa Globo/Jovem Pan começava. E a Jovem Pan não engoliu a proibição geral da entrada de repórteres dentro de campo para cobrir os jogos deste ano.



A Jovem Pan entrou novamente com liminar na justiça e acusou a Federação Paulista de fazer censura e impedir o livre trânsito de informação. Como ela tinha conseguido a liminar ano passado, acreditou que neste ano aconteceria a mesma coisa. E fez vários daqueles editoriais falando sobre o assunto, aquele com o tamborzinho e tudo. Quem é ouvinte da rádio sabe do que estou falando. Mas esse ano não deu, a liminar não saiu e a Jovem Pan começou sua campanha contra Globo, mentora da nova regra para repórteres da FPF.

A rádio do Brasil, como diz o slogan da JP, que circulava editoriais falando sobre o possível processo de censura que o Governo Federal estaria armando, parou de circular tais editoriais e começou a pedir a censura do programa que é a menina dos olhos do Ibope Global no início do ano, o BBB. Ridículo! Mostrando que o medo da censura é mentira hoje no Brasil, que na verdade o que acontece é uma disputa de poder para ver quem é que vai circular a informação e qual informação. Mas a Jovem Pan acabou não vendo surtir efeito nesta propaganda contra.

Então, a emissora de rádio começou uma verdadeira guerra aberta contra o horário dos jogos depois da novela. E se valendo do ano eleitoral, fez seus apelos aos políticos. E aí juntamos a fome com a vontade de comer. Político em ano de eleição quer aparecer e quer exposição maior do que se envolver com aquilo que é a paixão do povo brasileiro? A Jovem Pan, dizendo-se porta-voz do povo, conseguiu apoio dos ilustríssimos vereadores de São Paulo, Antônio Goulart e Agnaldo Timóteo. E daí a demagogia corre solta até onde vimos ontem, com a audiência pública na Assembléia Legislativa.

Claro que seria mais legal ter os jogos mais cedo, mas me desculpa, não são meia hora ou quarenta minutos que resolverão o problema de cedo ou tarde do jogo no meio de semana. O horário proposto é uma provocação a Globo e seu monopólio sobre os grandes eventos no país. Essa meia hora só serve para alterar a grade da novela. E, como provocação ao poderio Global, eu acho genial também. Mas mascarar essa pirraça da Jovem Pan com a Globo sob o rótulo de luta em nome do bem estar social é uma piada com a população e uma afronta a nossa inteligência.

Como bem disse um deputado ontem na Assembléia, então, se o problema é o horário, a falta de transporte e a segurança, os grandes shows também não podem ocorrer de madrugada. Aliás, se o raciocínio for esse, é melhor que acabem com os serviços 24hs. Pior ainda, se alguém levar isso muito a sério, depois das dez da noite, devido ao pouco investimento em transporte público e em segurança pública, teremos é toque de recolher em nome do bem comum, de uma vida mais saudável, de uma cidadania mais plena e de que é preciso trabalhar logo cedo no dia seguinte. Os argumentos levados para debate e para defenderem tal linha de raciocínio, mostram bem a cara de uma classe que adora as facilidades da grande cidade, mas que não abre mão de seu estilo de vida provinciano (mas isso eu também para outro texto e em outro blogue).

O que está em disputa na verdade é uma queda de braço entre Globo e Jovem Pan. Claro que os papagaios da política aproveitaram carona. Mas, por favor, não venham me dizer que em uma cidade com 11 milhões de habitantes, que possui uma das noites mais movimentadas do mundo, serviços 24hs até nos mais distantes bairros do centro, precisa de uma lei que faça terminar os jogos de futebol mais cedo para que o trabalhador não precise ir dormir tarde, para que o torcedor não fique sem condução para voltar para casa e para que a família paulistana se sinta mais segura. Isso tudo que mostram de números, depoimentos da população pró-horário alterado, é tudo falácia, balela!

E virou circo. E como sempre o palhaço principal é o torcedor, pois é na nossa cara que a torta, ou pizza que é mais comum no Brasil, vai parar. E nada vai mudar, pois a idéia não realmente mudar, e sim testar poder. É circo e só. E se é circo mesmo, que me desculpem, mais eu vou preferir dedicar minha atenção só para o Circo do Seu Laor. Aliás, o espetáculo começa daqui a pouco e é muito melhor de se ver.

E abraço, pois esse assunto do outro circo aí já encheu as paciências desse palhaço aqui.

quarta-feira, 24 de março de 2010

#gansoeneymarnacopa


E todos aqueles que são santistas, que possuem Twitter, blogue e tudo mais, pararam hoje pelo menos um pouco para dar aquela força para a campanha que o Odir Cunha proprôs: Ganso e Neymar na Copa ou #gansoeneymarnacopa. O tag no Twitter passou em primeiro lugar em São Paulo por boa parte do dia e ficou entre os primeiros no Brasil.

É uma campanha pró-futebol. Claro que tem muita da nossa paixão santista, mas fala sério: se o Kaká se machucar, que o Dunga coloca no lugar? Julio Baptista? Fala sério! Neymar é aquele garoto que vai para ser preparado para próxima Copa e o Ganso é necessidade mesmo, não há na seleção alguém que jogue como ele.

Então é isso aí! O Bolapromato 9 também tem seu espaço para essa justíssima campanha. Aliás, até a Nike já está fazendo seu lobe para que isso aconteça. Saca o vídeo aí.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Weekend Deluxe

Aquele alô para todos que gostam do bom futebol, um futebol alegre, um futebol ofensivo. Um alô para aqueles que entendem que o futebol é uma arte, é um jogo e que o momento máximo é o gol. O Santos faz todos reentenderem o futebol, o Santos e o Barcelona, hoje, são os times que fazem pensar que é possível ganhar jogos jogando bola e não só retrancando times e dando bota.

Cada coisa eu tenho lido por aí, que esse time tremeu contra o Palmeiras, quase tomou empate do Corinthians por irresponsabilidade. Cada coisa que eu não quero nem comentar. Prefiro olhar só para o Santos, prefiro entender que o esquema é bom, que a maioria dos gols tomados são de bola parada, o que acaba com o argumento que o esquema ofensivo é o problema. Prefiro ver que, mesmo sem dois jogadores que fazem enorme falta em qualquer time, o Santos mantém um padrão de jogo, uma idéia do que é esse jogo com as bolas nos pés. E essa idéia é de fazer gols.

O Santos meteu 9 a 1 no Ituano. E o mais legal foi ver o Dorival trocando lateral por atacante. É um time que já está na história! Não me venham com esse papo que se não vierem títulos, tudo isso não valerá de nada. E tem santista ilustre dizendo isso, o que é uma verdadeira bobagem. Tudo isso que está sendo feito já vale muito. Tem torcedores de outros times, principalmente os mais velhos, que estão com um sentimento de estar recuperando algo que já não esperavam mais rever. E isso é muito bacana.

O torcedor do Santos, também já está no lucro. Eu mesmo, na postagem inicial desse ano, coloquei que achava muito difícil vir algum título. O que eu esperava, sinceramente e ainda espero, era uma vaga para Libertadores, um bom futebol e uma direção mais transparente e responsável. Acho que por ora estou sendo atendido em minhas expectativas. Então não me venham com essa coisa que se não vier o título, esse futebol não valeu de nada.

E claro que devemos tudo isso a nossos jogadores, jogadores, quase todos formados na base, mas a quem mais devemos tudo isso é ao Dorival. André, sensacional; Madson, expetacular; Ganso é um monstro sagrado já; mas o Dorival é quem mais merece créditos. Eu ainda desacredito de ter visto um time estar vencendo de 5 a 1 e um técnico, nos dias de hoje, trocar lateral por atacante, volante por atacante. Ele tirou o Dracena (aliás, Dracena que precisa descansar um pouco, está mal) para colocar o Brun, que quase ainda fez um golaço. Que impressionante. Só posso dizer uma coisa, estou feliz com tudo que tenho visto.

Estou feliz até com a derrota que tivemos nesse final de semana. O Santos perdeu por 3 a 1 para o Red Bull na estréia da Arena Red Bull nos EUA. O Santos embolsou nessa brincadeira, nada mais nada menos que 400 mil dólares para mandar um time B. Não tenho do que reclamar. De fato, foi um final de semana de luxo para o Peixe.

sexta-feira, 19 de março de 2010

11.500 gols, mais de um Pelé de diferença para muito clube

Como é que eram as manchetes? Santos traumatizado? Precisa jogar bola? Como é que é aí? O legal foram os senhores colunistas sabe tudo, magos da bola, fazendo de conta que nem teve jogo do Peixe. Incrível! Eu só posso pensar que o Juca está certo, há uma grande inveja que corrói muita gente quando o assunto é o futebol que o Santos vem jogando.

Não tem muito o que dizer sobre ontem. O Santos chegou, aqueceu durante a partida e, no melhor estilo do futebol que jogamos quando estamos nos divertindo, foi vira dois e acaba quatro. O Remo foi bravo e ameaçou bastante o Peixe, principalmente no início do jogo. Essa coisa de aquecer no campo foi séria, o ônibus da delegação alvinegra praiana pegou um baita trânsito por lá e o time chegou muito atrasado. Resultado: não deu tempo de se aquecer no vestiário. E como o time estava frio no início da partida, o Remo foi para cima. Mas a alegria do time do Pará durou muito pouco e logo o Santos impôs seu futebol em campo com show de passes e dribles.

4 a 0 com folga e eliminou o jogo da volta, o que é muito importante, pois é um descanso para o time. Mas duas coisas marcaram em especial esse confronto: primeiro a comemoração do primeiro gol do Neymar, todos começaram a dançar e depois pararam. Estátua! Foi assim mesmo que definiu o jovem craque do Peixe a comemoração. E desabafou dizendo que se não pode dançar, vão ficar de estátua. Tanto a comemoração quanto a declaração mostraram muita maturidade do Neymar.Tudo o que falaram aí de que ele iria sentir a expulsão, que ele tinha que se colocar no lugar dele e mais um monte groselha foi tudo para o vinagre. Ele sabe muito bem onde errou naquele jogo, mas também sabe muito bem onde acertou e não vai permitir que essas baboseiras encubram o bom futebol que ele vem apresentando.

Em segundo lugar, é preciso falar do time com mais gols no mundo. Ontem, nosso querido Neymar fez o gol de número 11.500 da história do Peixe, foi o quarto gol, o gol de pênalti. Veja bem, o time já tem 51 um gols na temporada, média de 3 por partida e a continuar assim, nossa senhora, pode passar dos 150, 180 na temporada. Esse é um time com vocação ao ataque, tradicionalmente falando. O Santos chegou a marca dos 11.000 em 2005, dia 26 de outubro, em um jogo vencido pelo Peixe por 3 a 1 contra o Vasco. O gol histórico levou a assinatura do nosso glorioso Geílson. Mesmo com as temporadas fracas de 2008 e 2009, em menos de 5 anos, o Santos já fez 500 gols.

É um time com vocação para o ataque mesmo, pois joga sempre para frente e mostra respeito jogando bola e metendo gol. Muita gente usou, como exemplo de menosprezo do Santos, o jogo contra o Naviraiense, pois 10 a 0 é desrespeito ao adversário. E aí eu penso que é melhor ler e ouvir essas coisas do que ser surdo e cego, mas acho que mais para o fim da minha vida poderei mudar de opinião.

Mas é isso aí, futebol tem que ser para frente, jogado. Nada de toquinho só e administrar jogo depois que fez um placar desejado, que isso sim é desrespeito e, que me perdoem os amigos torcedores do time da Vila Sônia, foi isso que vi ontem no fim do jogo do São Paulo contra o Nacional falseta. Fizeram até olé para a torcida. Mas fazer o que? O Santos meter 10 é que é menosprezar. Vai entender...

E eu ainda li por aí que 3 a 0 na Libertadores é luxo. Realmente, penso que estão querendo mesmo acabar com o futebol brasileiro. Então, só para mostrar que o futebol pode ser mais vou inovar desta vez e não vou colocar aqui o vídeo da vitória do jogo que comentei (mas deixo o link aqui para quem quiser ver). Vou postar o vídeo do Peixe contra o San Jose, em 2008, ainda na primeira fase da Libertadores. O jogo foi 7 a 0 com direito a show de Molina, gol do Domingos e chuva de gols perdidos pelo Kléber Pereira. Fica aí uma aula de que quando o time é fraco o melhor que você pode fazer é gol. Esse é o melhor respeito que se pode ter pelo futebol, pelo adversário e pelo público.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Jogão... isso sim!!!

Saudações Palestrinas,

Um jogo maravilhoso, cheio de alternativas e muito gols. Isto é o que aconteceu na Vila Belmiro, entre Santos 3 x 4 Palmeiras. No entanto, o que mais ouvimos falar é dessa bosta de "Armeration", "porcaration"...

Véio, a imprensa dá tanto valor prá essas merdas, que enche o saco... só falam disso.


E somente alguns programas esportivos, com comentaristas que vale a pena ouvir, que realmente comentaram sobre o jogo, e falaram da dança também, mas foi só uma parte caricata do jogo. Uma tiração de sarro. Muito saudável, por sinal.

O Marcos fez um comentário que mostra bem o que foi o jogo: "O Santos jogou 70%, e o Palmeiras no limite". Podíamos ter tomado uma goleada, mas após fazer o primeiro gol, o time melhorou e achou o segundo. E eu estou colocando aqui... foi o primeiro cruzamento do Armero (não lembro de outro - se alguém souber... por favor, me avisa quando foi) que resultou em gol. É muito pouco para um lateral... então Armero, curte essa porcaria de "Armeration"... e treina mais cruzamentos! O restante do jogo todos nós já sabemos... são as questões de expulsão... deveria ou não deveria!! aí é com o árbitro... não tem nada a ver com a gente.

Outra coisa... Diego Souza... ao meu ver os santistas não menosprezaram ninguém... estão fazendo a "dancinha" desde o início do campeonato, e como jogam e deixam jogar... estão sempre expostos... e podem perder jogos sim! mas estão jogando... coisa que nós não estávamos fazendo desde o ano passado. Agora aproveitem o astral e joguem um pouco de bola. Classifiquem e sejam campeões!!! esse é o nosso objetivo desde o ano passado!!!

Aplausos para o Robert... esse sim... o herói do jogo.

Força Palestra!!!

abraços,

segunda-feira, 15 de março de 2010

Chega de silêncio, vamos falar do time a ser batido

Aquele alô a todos que gostam de um bom futebol. Mais uma vez fiquei sem escrever por aqui. Nada de especial na verdade me impediu, a não ser umas superstições que tenho. Pois é... Bom. Eu tinha prometido para mim mesmo que, depois do clássico, eu voltaria a escrever aqui para falar do Peixe.

O Peixe vive fase maravilhosa. Não é a oitava maravilha do mundo, mas só porque um time não pode ser eleito. hehehehe... Brincadeiras a parte, o Santos está me encantando e encantando todos aqueles que gostam de futebol. Um time que joga para frente, marca muitos gols. Óbvio que não é imbatível (e isso ficou claro ontem), mas é um time que dá gosto de ver jogar, mesmo quando não vence.

Neymar, Paulo Henrique, craques! Serão em pouco tempo mais reconhecidos pela imprensa, que ainda insiste em rotulá-los como firuleiros, sobre tudo o Neymar. Este é um jogador de muita visão, muito mais completo que o Robinho aos 18 anos. Mas a imprensa, que reclama tanto do brucutulismo da seleção, confunde a habilidade do jovem jogador com menosprezo aos adversários. O que é um absurdo. Paulo Henrique, melhor PH Ganso, é tido já como uma unanimidade. A visão do meia dono da camisa 11 é indiscutível. Ele é uma mistura de Rivaldo com G10.

O Arouca, que eu não queria que viesse, veio e está jogando muito, falhou ontem é bem verdade, mas é do jogo. O Marquinhos também vem fazendo grandes apresentações. Até o Wesley tem sido fundamental na correria para que o Santos desempenhe um bom futebol. Brun, Madson, Zé Eduardo, Breitner, G10, reservas de luxo para esse time.

Durval e Edu Dracena resolveram bem o problema da zaga. O Durval é uma grata surpresa, e eu vou contra o que dizem por aí, para mim, hoje no Peixe, ele é muito melhor que o Dracena. Este último está meio fora de forma, e dos últimos 5 gols que o Peixe tomou, em três ele falhou, faltou perna para nosso camisa 2. As laterais é que ainda são nosso ponto fraco, mas ainda sim não tem deixado muito a desejar, não. Claro que muito abaixo tecnicamente do que outros setores do campo, mas isso até George Lucas e Léo voltarem.

Felipe começou muito bem a temporada, só que falhou nos últimos jogos. É questão de treino. É um baita goleiro e tem muito futuro. Mas talvez, talvez mesmo, seja hora de promover a volta do nosso capitão Fábio Costa, pela experiência, pelo baita goleiro que é e por tudo que ele representa para o Peixe.

Mas um cara tem sido fundamental para o Peixe. Dorival, o Jr. Claro que ele tem muita qualidade no elenco, mas não adianta qualidade se você não sabe trabalhar. No meu blogue, há muito tempo, já tinha pedido o Dorival para técnico do Peixe. Ele coloca o Peixe para atacar, pois sabe que esse time não sabe se defender. Ontem mesmo ele fez certo, o time infelizmente não conseguiu fazer mais gols. E ele não tem medo de fazer as substituições necessárias: se o Robinho está mal, banco nele, e para qualquer um que não estiver rendendo o necessário.

Não dá para saber como esse time estará até o final do ano. Se vai melhorar, se vai manter o ritmo. A gente sabe que não será sempre possível vencer, mas é bom sempre poder esperar este futebol convincente e bonito que o Peixe vem apresentando. E com isso agora o Santos se tornou o time a ser batido.

É um time que joga e obriga o adversário jogar. O Palmeiras ontem apresentou um futebol, que acredito, que nem o elenco imaginaria poder apresentar. Os jogos do Peixe são sempre grande jogos, cheios de chances e alternativas. Sempre com golaços. Alguns da imprensa até entendem o quanto é valoroso esse serviço prestado ao futebol pelo Peixe, como é o caso do Juca. Aliás, esse texto do Juca deve ser um dos mais comentados do blogue inteiro.

Agora uma coisa é clara, quem está tendo um baita prejuízo é a Globo.com. Agora, qualquer jogo do Santos tem no mínimo 10 minutos de melhores momentos. Já estão mandando aumentar a capacidade do servidor. hehehehe

sexta-feira, 5 de março de 2010

"A Coisa Tá Feia"

Saudações Palestrinas,

Queridos Palestrinos, a coisa tá feia... Quando vemos o Pierre, cansado de tanto correr, de tentar marcar, sozinho, todo o meio campo adversário, e nosso São Marcos, também cansado de ter que fechar o gol... A coisa tá feia mesmo!!!

Olha, do último jogo, acredito que alguns jogadores, tentaram fazer alguma coisa:

- São Marcos - tentou, errou e saiu bravo com alguns torcedores (que não tem memória) - mas a torcida alvi-verde jamais criticaria nosso ídolo maior.

- Pierre - como sempre, tentou de todas as formas, marcar e tentar ganhar o jogo... mas pena que ele é um só. Se outros tivessem a vontade de jogar que ele tem... a coisa não estaria tão feia.

- Danilo - é outro que tem se esforçado muito, mas infelizmente não tem conseguido.

- Edinho - também muito esforço... é só.

- Robert - até outro dia... eu o aboniminava, mas tenho que reconhecer que ele tem tentado, mas a fase não é das melhores... mas valeu pelo esforço.

- Cleiton Xavier - sempre tenta fazer o melhor... não vem jogando bem, mas tenta...


Agora vamos falar daqueles que tem categoria e não usam, e aqueles não tem nada prá mostrar:

- Vamos começar pelas laterais... o Eduardo tá tendo chance, mas não mostrou nada... o Armero... deixa prá lá...

- O meio campo... o Sousa está meio perdido... marcando pouco... não tá bem o garoto.

- O Lenny... deu bronca nesse último jogo... ficou muito no cai-cai... e no segundo tempo desapareceu... achou um cantinho... e lá permaneceu.

- O Marquinhos... jogou bem no Vitória-BA!!! rsrsrs... ridículo.

- Diego Souza... até que enfim reconheceram, o que venho falando desde o ano passado... o cara não é craque... e sabe bem se esconder quando a coisa tá feia. O cara não aparece... não chama a "responsa"... e hoje ele disse à imprensa que se o xingarem novamente... vai fazer que nem o Love... e ir embora... "- Queridão, se for por falta de adeus... já vai tarde!!! você como craque é um "grande amarelo". Boa sorte em outro clube... aí quem sabe... a diretoria pense... como não temos nenhum craque... gaste dinheiro com quem vale a pena".

Agora... Antonio Carlos... você tem a chance de trazer alguns meninos da base... por favor, tente... quem sabe? talvez dê certo... não temos nada a perder... pelo menos acho que o time apático do jeito que está... não ficará com os meninos.

Força Palestra!!!
Abraços,