segunda-feira, 15 de junho de 2009

Irreconhecível

Não precisa o Mancini vir falar que esse foi o pior jogo, pois foi nítido. O Santos tomou uma piaba do provável rebaixado Botafogo. O jogo foi no Engenhão, mas isso não pode ser considerado desculpa.

Um time que não tocou a bola - quer dizer, tocar tocou, mas foi que nem a bunda deles -, que foi lento, não foi aguerrido, não foi tudo do que costumamos ver. Não sei se o Santos esperava passar o carro no Bota, pois o time carioca é muito ruim. Não sei se rolou um relaxamento, pois isso explicaria.

Outra questão é a zaga. Não dá para entender como é que empresta o Diego Monar tendo essa nossa zaga deficitária. O nosso jovem zagueiro tem que joga nesse time, fora outras revelações do time que não são aproveitadas. Fora os caras contratados que não entram. Cadê o zagueiro que veio do Paulista? O Wagner Diniz tinha que ter entrado. Não entendi agora que chega o Diniz, o Mancini afasta o Luizinho e promove o Pará.

O pessoal está falando que a panela do Santos já está começando a ferver o Mancini. Acho que não, acho que foi uma falha do treinador, que às vezes me lembra o Luxa, mexe no time para ser mais esperto do que realmente é. Senhor Molina não poderia ter voltado para o segundo tempo. Não é só o Neymar que atua ali. Cadê o Maikon Leite? O Robson demorou muito a entrar e o Roni é brincadeira de mau gosto. Cadê o atacante Felipe Azevedo que ele, Mancini, mandou trazer? O Madson ficou a semana inteira sendo poupado, não tinha condição de treinar, aí joga mal o primeiro tempo e ainda insiste nele? Que ele é fundamental, não tenho dúvida, mas tem tirar quando está mal, caramba!

O Santos perdeu a chance de colar na liderança, a ivencibilidade e um pouco o encanto. O próximo jogo será teste de fogo para saber o que vai ser do Santos, vai pegar o por ora líder Atlético Mineiro. Espero ver o mesmo time pegador e lutador pelo menos.

Nenhum comentário: