sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Serve de lição

Pouco a dizer. O Santos precisa parar de achar que pode resolver tudo a hora que quiser e que, quando joga em casa, tem que resolver o jogo e não dar moleza ao adversário. Ontem, com um jogo sofrível, o Peixe empatou com o Mirassol por um tento a um. Os dois times permanecem invictos na competição, com sete e cinco pontos respectivamente. Contudo, para o time que jogou em casa e que pensa em chegar à fase final, o resultado foi péssimo. Não pode perder ponto para times que não disputarão o título.

Roni é ridículo, Triguinho também. Seriam ótimos bancos, mas titulares, por ora, não possuem condição. Que Léo e Bolaños virem titulares logo. Um time malemolente que só fez um gol porque o goleiro do Mirassol é ruim, o Santos deveria ter chutado mais. Mas tomou um gol ridículo, ao 47 do segundo tempo, quando o time que está vencendo só tem que tocar a bola e esperar o tempo passar. Brum (filho da puta, nunca mais elogio) entregou o ouro no meio campo, Wesley - atacante do time do interior - foi levando a bola até chutar de longe contra Fábio Costa, que aceitou com grande facilidade. O nosso capitão é um grande goleiro, mas inebriado na mala que o time todo estava, time que acha que não precisa estar ligado e se dedicar o tempo todo, vacilou feio e tomou um frango grotesco para um goleiro do nível dele.

Espero que todos entendam bem o que o Fábio Costa disse na coletiva, que isso tenha servido de aviso e que será inadmissível novos vacilos como esse.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Comemoração carinhosa

Pato e Kaká ensinaram a comemoração de gol mais apreciada no Rio Grande do Sul e no Morumbi. Dá uma olhada como o pessoal do Milan aprendeu direitinho.

domingo, 25 de janeiro de 2009

E virou...

Provando ser outro tempo, o Santos consegue dois feitos quase impensáveis no ano passado: vitória longe da Vila Belmiro e virada no placar. Em um jogo onde foi visível a falta de ritmo de jogo dos dois times, o Santos bateu o Noroeste por dois a um.

Um primeiro tempo sofrível. Com pouco mais de um minuto, o time de Bauru abriu o placar em dormida pavorosa da zaga do Santos. Como disse Escobar, comentarista do SporTv, não dá para ver o Léo reserva do Triguinho, o atual 3 do Peixe é lento e pouco ajuda no ataque e às vezes ainda cochila para desespero geral do nação alvinegra praiana. Depois do gol, o Norusca só se defendeu e, como os laterais do Santos não desciam, pouco o time da Vila conseguiu criar.

No segundo tempo, o time do Santos voltou tocando a bola e teve total domínio da partida, contudo, nada de chegar ao gol. Saíram Roni e Triguinho e o Santos partiu para um 3-4-3. Deu efeito e o time da Vila começou a criar situações de gol, mas acabou marcando seus tentos em jogadas de bola parada. O primeiro em escanteio aproveitado por Rodrigo Souto e o segundo de pênalti anotado por nosso artilheiro, Kléber Pereira. Uma vitória fora de casa e uma virada são com as quais o torcedor santista estava com saudades. Mesmo assim, o time mostra que precisa evoluir muito, principalmente a sonolência da defesa no início de jogo.


Mas o que vale é os três pontos e mais que isso vale ressaltar a participação de um jogador do Peixe. Pra mim, o melhor da partida foi Roberto Brum. Marcou implacavelmente e não perdeu uma dividida. Então, minha homenagem ao melhor do dia. (acho que vai pegar aqui no Bolapromato 9 a onda publicitária de Obama)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Marketing do Peixe

Um começo de ano realmente diferente. Além de começar vencendo dentro de campo, fora de campo as coisas vão muito bem. No começo da temporada, trouxemos o Filé de volta ao CEPRAF, deixando nosso centro de recuperação ainda mais eficaz no tratamento dos atletas.

Agora com a volta do Léo, outro departamento que trabalhou bem foi o de Marketing, fazendo a campanha "Léo, o retorno". Quase mil e cem camisas número 3 foram vendidas em menos de 24 horas. A campanha consiste em quem comprar a camisa do lateral, via Vila Belmiro (na loja local ou pelo site), irá conhecer o atleta, tirar fotos e ganhar autógrafos do mesmo. Uma receita próxima a 150 mil reais o Santos conseguiu com isso e o número tende a aumentar. Foi uma sacada muito boa e, pelo pouco investido, eu achei que isso é que é fenomenal.

Outra novidade vida do Marketing são as Cheerleaders. Não precisa vir aqui me chamar de porco chauvinista e machista dos infernos que acha que mulher é só um corpo. Calma lá. Achei legal porque isso não foi uma iniciativa que partiu só do Santos, e sim da Federação Paulista, só que o Santos correu na frente. A idéia da FPF é fazer um campeonato de Cheerleaders com premiação e tudo mais. E isso é legal, pelo menos eu vejo assim. Na baixada, junto com Baleinha e Baleião, elas deixarão mais interessante os intervalos na Vila, até porque o Alex (diretor de MKT) fez uma belíssima seleção de garotas (agora, se quiserem, pode me chamar dos impropérios acima).

Vai, Peixe!

O Homem Gol

O ano pelo menos já começou diferente, e o Peixe estréia com vitória no Paulistão. Sem fazer força, o Santos fez 2 a 0 no Guará, sensação do campeonato passado.

A interrogação do que esperar do time saiu da cabeça dos torcedores? Acredito que não. O Santos ainda é uma incógnita. Começou muito bem o jogo, fazendo valer o fator Vila Belmiro. Com bom toque de bola, acuou o Guaratinguetá logo no início criando boa oportunidade logo aos dois minutos, cruzamento do novato Madson para Kléber Pereira que só resvalou na bola. Aos cinco minutos, o time da casa abre o placar, Lúcio Flávio acha Kléber Pereira aberto na ponta direita da área e o artilheiro não perdoou! O Santos não baixou o ritmo de jogo e quase aumentou com Roni e KP, novamente. Mas aos onze minutos, em escanteio cobrado por Lúcio Flávio, a zaga do Guará dá bobeira e deixa o Homem Gol livre para ampliar de cabeça.

O Santos dá o assunto por encerrado e apenas administra a partida nos quase oitenta minutos que ainda restavam. O Guará, tão forte do ano passado, chegou pouquíssimas vezes a meta de Fábio Costa, é triste ver como um time pode enfraquecer tanto em apenas um ano. Ao contrário o Santos pareceu bem mais forte que o ano passado, mas a queda de ritmo após o segundo gol foi desagradável, para mim. Pois acho que o Santos poderia ter vencido com mais propriedade e feito saldo de gol, o que é tão importante na hora da classificação. De qualquer forma, é início de temporada e há desculpa, então, de que o time tem se poupar depois de uma pré-temporada desgastante em treinamentos físicos. De qualquer forma, se daqui a três rodadas, o Santos dos onze minutos iniciais for uma constante, será realmente um ano onde disputaremos título. Mas é preciso esperar, e a interrogação do que esperar não sairá tão cedo das mentes dos torcedores santistas.


De qualquer forma, o que podemos continuar esperando são muitos e muitos gols de nosso artilheiro. Kléber Pereira já tem quatro gols esse ano - além dos dois de ontem, já tinha marcado dois contra a Briosa, em amistoso no Pacaembu. O homem tem o faro do gol, o segundo mostra muito isso. O cruzamento de Lúcio Flávio buscava a primeira trave, no entanto, a bola passou por todo mundo até chegar a ele, o Homem Gol do Peixe.

Espero que o Santos não crie uma dependência de seus gols e que todos marquem, mas é sempre legal ter um artilheiro no time. E rendo aqui uma homenagem obamística a nosso goleador!



Nota: nós do Bolapromato 9 & Associados e Santistas de todo país ficamos muito felizes com a correção do Globoesporte.com. Após inúmeras reclamações santistas com a redação do site e com a cobrança feita por nossa publicação de ontem, a nova reportagem que fala sobre o Léo traz a informação correta que ele é o segundo bom filho que à casa retorna. É triste ver um site que possui tantos recursos cometer esses erros que parecem pequenos (em duas reportagens pelo menos foi cometido este erro), mas aos olhos de nós torcedores, que somos apaixonados por nosso time, se tornam grotescos. Bom repórter de time mesmo tem que ser torcedor para não cometer paspalhices como essa.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

E rola a bola

Carnaval que nada! Todo mundo sabe que ano começa mesmo para o brasileiro quando os campeoanatos estaduais se iniciam.

Para nós, paulistas, o ano começou ontem. Ontem a bola já rolou pelo mais forte estadual do país. Diria mais, o Paulistão é segundo mais forte campeonato do Brasil, perdendo apenas para o Brasileirão mesmo. Nem a Copa do Brasil possui um nível de dificuldade tão grande, para mim.

Esse ano o campeonato deverá ser emocionante. Os quatro grandes clubes se reforçaram bem e os times do interior sempre causam dores de cabeça. O São Paulo manteve a base e contratou jogadores para ter um elenco maior, sem precisar fazer malabarismo quando o titular da posição não puder jogar. Mesmo assim estreiou com um empate murcho ontem. O Corinthians também elevou o nível técnico de seu plantel e aposta suas fichas no Gornaldo. Se entrar em forma, o ex-fenômeno pode vir a dar trabalho aos adversários. O time do Parque São Jorge estréia hoje. O Palmeiras foi o time que mudou muito, perdeu seu ataque titular e muitas peças no meio-campo. Talvez seja o mais fraco dos quatro grandes, mas, com a contratação de Keirrison, o Porco volta a ser favorito para passar às finais.

Mas o que me importa mesmo é o Peixe. E o Santos me preocupa. Gostei da manutenção da comissão técnica: Fernandes, Chulapa, Edinho e Belarmino mais toda a galera do DM, CEPRAF e tudo mais. Ainda por cima, trouxe de volta o Filé, reforçando ainda mais o CEPRAF, aliás, foi a maior contratação para esse início de temporada. Contudo, o Santos é um grande ponto de interrogação. Trouxe uma cariocada, Madson e Lucio Flávio, mas eu só boto fé mesmo no primeiro. Trouxe também o encostado atacante Roni, vamos ter que esperar. Contratou Luizinho e Triguinho para as laterais, acredito que não comprometerão o time, mas não dá para saber se farão a diferença. Dentro das quatro linhas, os maiores nomes trazidos pelo Santos foram Léo e Bolaños.

O lateral bi-campeão brasileiro pelo Santos é o segundo jogador da geração de 2002 a retornar ao clube (segundo, viu, o Globoesporte.com! o primeiro foi o Fabio Costa). Ele vem para ocupar a posição de Kléber que foi vendido ao DIS, empresa do grupo Sondas que investe em esporte. A negociação do nosso atual camisa 3 foi ridícula, pois ele participou de toda preparação do clube e fazia parte dos planos da comissão técnica. Porém Márcio Fernandes e Kléber foram os últimos a saber da venda. Isso me lembra a saída do Maldonado, é tipo de saída que não é legal para o grupo, espero que não tenha maiores problemas. De qualquer forma, Léo, em forma, será de grande valia, nós lembramos muito bem a garra e a entrega deste jogador. Já Bolaño precisamos ver o que vai ser. Ele veio do time campeão da Libertadores da LDU. É um atacante rápido e toca bem a bola, pelo que falaram. Mas temos que esperar para ver.

A base do Santos foi mantida e temos bons jogadores da base promovidos ao principal: Breitner, Paulo Henrique, Bruno e Neymar. Deposito grande confiança em todos esses, mas sei que do último não dá para esperar muita coisa por agora. Mesmo assim, não dá para saber no que vai dar. O Santos se reforçou, mas com o fantasma do ano passado em nossas memórias, só quando os resultados vierem é que tanto críticos quanto torcedores vão saber o que esperar do 2009 santista.

Enfim, mas temos esperança de um ano melhor e aproveitando a onda publicitária de Obama...