quarta-feira, 9 de abril de 2008

Indignação?!

Dois casos recentes chamaram muito a atenção por toda indignação que elas geraram no público: o caso Mosley e o da menina Isabela. O chefão da F1 foi mostrado em uma orgia com cinco prostitutas e a brincadeira toda continha requintes sadomasoquistas e fantasias nazistas. O caso menina Isabela é mais conhecido de todos, ela foi encontrada no jardim do prédio onde seu pai mora e teria sido supostamente jogada da janela do quarto do apartamento.

Mosley simplesmente virou alguém não querido em qualquer lugar. Seu gosto sexual misturado com o pouco caso feito com todo sofrimento dos judeus na segunda guerra fez com que até se cogitasse sua saída da F1. No último grande prêmio, sua presença foi vetada pelo Príncipe de Bahrein. Toda sociedade condenou a atitude de Mosley, sobretudo os judeus que se sentiram muito ofendidos. Mas vou falar uma coisa pra vocês: ofendido, me sinto eu com tanta bobagem! Olha, não vou aqui falar que entre quatro paredes vale-tudo, só pra não cair num clichê, mas penso que da vida sexual de cada, cada um é que cuide. Indignado, eu fico, pois me irrita profundamente pessoas que ganham a vida para vasculhar a das outras só para descobrir coisas desse tipo, divulgar e vender mais o próprio jornal. E aí se forma o circo. Tudo porque nossa sóbria e puritana sociedade adora comprar tablóides que escancaram com a vida de pessoas famosas! Acho realmente complicado o pouco caso que o Mosley fez do holocausto, mas se ele pensa assim, pensaria mesmo sem ter realizado essa orgia. E o do jeito que ele expressou esse sadismo dele, não veio a prejudicar ninguém. No vídeo não pareceu que nenhuma moça fazia aquilo forçadamente. O foda é o circo que se monta, circo montado num moralismo que a nossa sociedade não sustenta nem de longe.

Outro circo montado foi sobre o caso da menina Isabela. Eu também fico ferrado quando vejo uma criança sendo assassinada. Para mim, quem faz isso é um monstro que deve ser colocado em uma prisão perpétua, num local bem isolado, onde ele só consiga sobreviver, se ele trabalhar. Mas para saber quem é esse monstro deve haver investigação e julgamento. O que fizeram com o pai da menina foi brincadeira, prenderam o rapaz e sua esposa sem necessidade, pois dentro dos artigos da lei não há nada que justificaria isso. Não to dizendo que eles não são culpados, mas acho que é meio demais. A prisão só foi decretada por toda pressão que existiu por meio da mídia e tudo mais. Especial do Fantástico, Época e Veja com capas de luta... gostaria de saber onde está o luto pelas milhares de crianças que morrem todos os anos em nosso país por causa do tráfico e da miséria de nosso povo? Ah... isso já é comum, pode até se fazer isso, mas não vende, né?! Bando de abutres que não respeitam nem a dor da família. Todos envolvidos com o caso parecem mais atores e a resolução do problema é esperada como o último capítulo da novela “A próxima vítima”. Me lembro que algo parecido aconteceu ao produtor ou diretor do filme “Meu nome não é Johnny”, o filho do rapaz caiu do oitavo andar da sacada de seu apartamento. Ele e a mulher foram presos e depois de alguns dias foi constatado que houve um acidente, a moça tinha tropeçado em casa com o bebê no colo. Uma fatalidade. Na época foi veiculado que os dois tinham sido presos e tal, mas praticamente nada foi falado depois que foi comprovada a inocência deles.

O que me indigna de verdade é isso, é o gosto da sociedade em ver a desgraça dos outros; fica dando uma de moralista, mas mesmo assim exerce todos seus preconceitos todos os dias, to pra ver os judeus aceitarem conversar com os palestinos numa boa para resolver o problema da faixa de Gaza. A mesma sociedade que se indigna com o assassinato de uma criança, acha corriqueiro ver alguém morrer de bala perdida e é incapaz (ou se faz pelo menos!) de ajudar crianças que passam fome do lado de suas casas.

Realmente desprezo o preconceito, mas repudio mais ainda quem compra e corre atrás desse tipo de notícia. Meus sentimentos a família de Isabela e espero que o culpado seja realmente julgado com todo rigor da lei, mas espero mais que todas as mídias tenham mais respeito com a própria memória da menina e que não façam culpados antes da hora.

4 comentários:

cristian disse...

Espetacular, maninho! Abaixo o politicamente correto!

Parece que existe mesmo um certo interesse nas desgraças alheias. Por quê? Não sei dizer. Por outro lado, hoje ele parece exagerado.

À medida que as pessoas têm cada vez menos amigos, amizades em que as pessoas se conheçam mesmo, o "outro" se vai tornando algo meio misterios, que atrai. Especialmente se pego em situações escabrosas, aquelas que todos vivenciam mas ninguém conta. E para mascarar a sua atração, fingem um moralismo puritano...

André Henriques disse...

Pois é... eu sinceramente não entendo esse gosto mórbido da sociedade... No dos outros é refresco... deve ser isso...

Moni disse...

Querido, André! É fogo, sabe?! Eu nem assisto mais noticiário...mas não dá muito pra fugir pq somos bombardeados o tempo todo pela mídia (que pensa que todo mundo gosta de desgraça e que fica caçando coisa onde não tem).
Sei que não existe jornalismo 100% objetivo e tal, mas o que a mídia anda fazendo, meu Deus, nem preciso comentar, todos leitores deste blog já sabem!
Acho que entra nessa salada toda tbm o gosto por Big Brother e afins...
=/

Debord já havia dito (e eu concordo com ele em gênero, número e grau):
"Toda a vida das sociedades nas quais reinam as modernas condições de produção se apresenta como uma imensa acumulação de ESPETÁCULOS. Tudo o que era vivido diretamente tornou-se uma representação."

Beijos. Adorei o post.

Lia Lee disse...

Bom, do caso da pequena de classe média que caiu, nem vou dizer nada!
Agora, do coitado que foi pego com o pau nazista na mão, vix...
O Dr. Freud tinha aquela coisa de explicar uns desejos absurdos. Ele chamaria, creio eu, isso que o cara fez de sublimação, ou seja, sabendo que isso de ser nazi é erradíssimo, o cara, em vez de, sei lá, estuprar umas judias, ela pega umas gostosas e realiza a fantasia na cama, direitinho, entre 4 paredes que é lugar certo de isso acontecer. Problema delíssimo o que acontece ali, não é não??? Se alguém se incomoda - o que já é bem estúpido, devia no máximo indicar um bom terapêuta, mas essa coisa do esporta, PQP!!! Eu ODEIO a ditadura do políticamente correto!!!